Doleiro que delatou a Rede Globo é condenado a 13 anos e 4 meses de prisão

O doleiro Dario Messer, que delatou a Rede Globo, foi condenado pela Justiça Federal do Rio a 13 anos e 4 meses de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro.

Messer foi condenado no processo da Operação Marakata, desdobramento da Lava Jato no Rio.

O “doleiro dos doleiros” afirmou que realizou repasses de dólares em espécie para os Marinho em várias ocasiões. De acordo com o delator, a entrega dos pacotes de dinheiro acontecia dentro da sede da Rede Globo, no Jardim Botânico.

Messer diz que um funcionário de sua equipe entregava de duas a três vezes por mês quantias que oscilavam entre 50 mil e 300 mil dólares.

LEIA TAMBÉM

A sentença foi publicada nesta segunda-feira (17) pelo juiz Alexandre Libonati, da 2ª Vara Federal Criminal do Rio. O juiz não permitiu que Messer recorra em liberdade, e determinou a expedição de mandado de prisão após a pandemia da Covid-19.

“Nego ao réu o direito de apelar em liberdade na medida em que respondeu preso ao presente processo, inexistindo circunstâncias modificadoras do quadro fático que ensejou a prisão preventiva. Conforme já exaustivamente apreciado ao longo da tramitação, o réu dispõe de condições financeiras, possui cidadania paraguaia, esteve foragido por meses e, quando preso, portava documento falso para dificultar sua identificação e prisão.”

Mas, e a delação, como fica?

Messer ainda é réu em outras duas ações que tramitam na Justiça Federal do Rio de Janeio.

Com informações do G1.