Cuba inicia ensaio clínico da vacina contra Covid-19

Cuba começa nesta segunda-feira (24) a fase inicial dos ensaios clínicos em humanos com seu primeiro candidato para a vacina contra a Covid-19, denominada Sovereign 01 (Soberana 1). A segunda etapa deste processo está programada para 11 de setembro, quando se farão testes em 676 voluntários.

O candidato a vacina é o resultado da experiência acumulada de Cuba em medicina preventiva, imunização em massa e o desenvolvimento de sua indústria biofarmacêutica, que conquistou um prestígio internacional

Atualmente, Cuba administra 11 vacinas (oito de produção nacional), com uma média de 4,8 milhões de doses anuais de imunógenos simples ou combinados que protegem contra 13 doenças, e a cada ano supera 98% de cobertura nacional, o que proporciona à população um alto nível de imunidade.

Para os cubanos, sem exceção, a vacinação é gratuita, de acesso universal, integrada aos cuidados de saúde primários, e é um compromisso e vontade política com a saúde da população através de um sistema de saúde integral.

A ilha caribenha ocupa a 30ª posição entre mais de 200 candidatos à vacina Covid-19 em desenvolvimento no mundo. Apenas 30, incluindo Cuba, foram aprovados para iniciar testes clínicos, disse o Dr. Vicente Vérez, diretor do Finlay Vaccine Institute.

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: Deputada Carla Zambelli é internada em Brasília

Pai de Flávio Dino morre por complicações da Covid-19

Oposição inicia campanha pela autoria do auxílio emergencial de R$ 600

Os países com mais candidatos a vacinas em desenvolvimento atualmente são China, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, Austrália, Japão e Alemanha, países desenvolvidos com multinacionais ligadas, disse ele.

‘O candidato a vacina de Cuba, Soberana, é o primeiro da América Latina e o primeiro de um país pobre em recursos econômicos, mas grande em espírito, a razão pela qual o fizemos’, disse Vérez.

*As informações são da Prensa Latina/Tradução Blog do Esmael