Comissão do Congresso ouvirá ministro da Justiça sobre relatório com dados de servidores opositores do governo

A Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso Nacional (CCAI) ouvirá nesta sexta-feira (7) o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, que falará sobre o relatório sigiloso elaborado pela pasta com dados de servidores públicos opositores do governo.

Deputados e senadores querem esclarecimentos de Mendonça sobre o documento, cuja existência foi revelada pelo Portal Uol no dia 24 de julho. A reportagem aponta que a Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério da Justiça elaborou um relatório de caráter sigiloso sobre quase 600 públicos (da área de segurança pública e professores universitários) ligados a movimentos antifascistas e opositores do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

LEIA TAMBÉM
Ministro da Justiça de Bolsonaro tem 48 horas para explicar ‘arapongagem’ contra adversários políticos

Protesto contra Bolsonaro tem carreata em marcha à ré em São Paulo

Covid-19: Mundo ultrapassa 700 mil mortes; EUA e Brasil lideram casos

Gleisi rebate Maia e defende impeachment de Bolsonaro

Lava Jato tem interesses políticos e econômicos, diz Flávio Bolsonaro

A audiência acontecerá por videoconferência, a partir das 15 horas, e será fechada ao público e à imprensa. Apenas os 12 parlamentares que compõem a comissão mista, presidida pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS), poderão participar. A justificativa é que o assunto é sigiloso.

Os senadores Jaques Wagner (PT-BA) e Randolfe Rodrigues (REDE-AP) chegaram a apresentar pedido de convocação de Mendonça para tratar do tema. Entretanto, a aprovação desse requerimento não foi necessária porque o próprio ministro se colocou à disposição da comissão para prestar os esclarecimentos.

Nesta terça-feira (4), a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, deu 48 horas para o ministro da Justiça explicar a “arapongagem” produzida pela SEOPI.

Com informações da Agência Câmara