Advogados de Lula pedem acesso ao material da Spoofing após ex-procurador da Lava Jato obter mensagens da Vaza Jato

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins – pediram nesta segunda-feira (3) acesso às mensagens da chamada “Vaza Jato” obtidas pela Operação Spoofing, após a revelação de que a defesa do procurador Diogo Castor de Mattos obteve na justiça às mensagens e às perícias feitas no material apreendido com os hackers de Araraquara. O pedido de um ex-procurador da Lava Jato para usar as mensagens em processo judiciais reforça a veracidade e relevância do material, uma das muitas provas de conduta parcial e ilegal dos procuradores da República contra o ex-presidente Lula.

Enquanto Diogo Castor de Mattos obteve acesso às mensagens na Justiça Federal, para a defesa de Lula tem sido negado o acesso ao material que, conforme noticiado pela imprensa brasileira e internacional, reforçam que houve uma atuação de perseguição política, promovendo acusações sem provas, pelos procuradores de Curitiba chefiados por Deltan Dallagnol.

LEIA TAMBÉM
URGENTE: Fachin desfaz compartilhamento de dados da Lava Jato com a PGR

PGR pede que o STJ mande Queiroz e esposa de volta à prisão

Conflito entre bolsonarismo e lavajatismo deve se agravar, afirma cientista político

O pedido dos advogados foi feito dentro do Habeas Corpus no Supremo Tribunal que pede a suspeição dos procuradores da Lava Jato de Curitiba nos processos contra Lula.

Os advogados lembram na petição que “o Estado não pode negar ao Paciente o acesso a elementos que estão sob sua posse e que reforçam teses defensivas. O mesmo Estado que promove uma persecução penal contra o Paciente não pode negar à sua Defesa acesso a elementos que estão na sua esfera de disposição – inclusive, os compartilhando seletivamente em diversos procedimentos – e que reforçam uma atuação ilegal e motivada de procuradores da República.”

A requisição de acesso da defesa de Lula ao material e perícias da Operação Spoofing será decidido pelo ministro Edson Fachin.

Do site do Lula