Trump usa máscara pela 1ª vez, após pesquisas de opinião; assista

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, “afrouxou a tanga” e usou pela primeira vez em público uma máscara de proteção contra a infecção pelo novo coronavírus. O mandatário americano vem perdendo pontos nas pesquisas pela reeleição à Casa Branca, pois os eleitores veem nele displicência no combate à doença.

Nos Estados Unidos, são 3.354.704 casos confirmados de coronavírus e 137.393 mortos. Em seguida, vem o Brasil cujo modelo “sueco” de enfrentamento da pandemia contamina politicamente Trump.

O presidente do Brasil virou uma espécie de cabo eleitoral negativo usado pelos adversários de Donald Trump, que, na campanha, nega amizade com o colega brasileiro Jair Bolsonaro (sem partido).

Reflexo dessa luta eleitoral de novembro, nos EUA, Trump usou uma máscara em público pela primeira vez desde o início da pandemia de coronavírus, depois de repetidos pedidos de assessores de que era uma mensagem necessária para enviar aos americanos resistentes a cobrir seus rostos.

Bolsonaro, no Brasil, dizia que usar máscara era coisa de viado, segundo os jornalões.

A expectativa sobre se Donald Trump usaria uma máscara estava sendo construída, depois que o presidente rejeitou repetidamente as sugestões de usá-la, aparecendo frequentemente em espaços públicos sem uma, zombando daqueles que usavam e ignorando as regras de saúde pública em vários estados.

Mas como a pandemia se espalhou para os estados com um grande número de eleitores republicanos, Trump sinalizou mais recentemente que ele seria mais aberto a máscaras e disse a repórteres que planejava usar uma máscara na visita ao centro médico. Antes de ir para lá, ele parou para falar com repórteres na Casa Branca.

Trump visitou neste sábado (11) o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed.

“Eu provavelmente vou ter uma máscara, se você deve saber”, disse Trump. “Acho que quando você está em um hospital, especialmente naquele ambiente em que está conversando com muitos soldados e pessoas que, em alguns casos, acabaram de sair da mesa de operações. Eu acho ótimo usar uma máscara. Eu nunca fui contra máscaras, mas acredito que elas têm um tempo e um lugar.”

Semanas atrás, o presidente americano tirou uma máscara antes de ver os repórteres durante uma visita a uma fábrica da Ford em Michigan, violando a política da fábrica, o que ele disse que fez para evitar ser fotografado com ela.

No mês passado, ele se recusou a usar uma máscara em uma fábrica no Maine que produzia zaragatoas para testes de coronavírus, forçando o fabricante a despejar produtos fabricados durante uma demonstração para o presidente.

E em maio, ele não usava máscara durante uma visita a uma fábrica de máscaras da Honeywell em Phoenix, Arizona, apesar da sinalização no prédio pedindo aos visitantes e trabalhadores que o fizessem o tempo todo.

Em contraste com a relutância de Trump, um número crescente de governadores, republicanos e democratas, assumiu a causa nas últimas semanas.

O governador Doug Ducey, do Arizona, e o governador Brian Kemp, da Geórgia, fazem parte do coro de republicanos que incentivaram seus eleitores a cobrir ativamente seus rostos em público.

Na Louisiana, o governador John Bel Edwards no sábado disse que quase todos os moradores devem usar uma máscara em público.

O governador Greg Abbott, do Texas, republicano, emitiu recentemente uma ordem semelhante.

Em uma entrevista este mês, Trump disse que “usaria uma se eu estivesse em um grupo de pessoas e eu fosse próximo”, acrescentando que ele “meio que gostou” da aparência.

“Era uma máscara preta escura”, ele disse na época, “e achei que parecia bom. Eu parecia o Lone Ranger.”

Assista ao vídeo:

Com informações do New York Times.