Roberto Jefferson anuncia ação do PTB contra Gilmar Mendes por fala sobre Exército

O presidente do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, anunciou nesta segunda-feira (13) que o seu partido vai entrar com uma ação contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que declarou que o Exército se associou a um “genocídio” durante a pandemia do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM
Ministério da Defesa de Bolsonaro repudia declaração de Gilmar Mendes

Vox Populi vê Moro com candidatura ‘natimorta’ e Bolsonaro ‘sem freios’ descendo a ladeira

Fora Bolsonaro: Entidades farão entrega de pedido de impeachment nesta terça

Em postagem nas redes sociais, Jefferson afirmou que ação contra o ministro do STF foi solicitada por militares da reserva.

“Um grupo de militares da reserva me procurou. Deseja o apoio do PTB para processar, com representação à PGR, o ministro Gilmar Mendes por crime de calúnia, difamação e abuso de autoridade. Respondi que sim. Vamos pra cima dos criminosos togados” escreveu o presidente do PTB no Twitter.

No último sábado (11), durante uma videoconferência realizada pela revista IstoÉ, Gilmar Mendes disse que o Exército brasileiro se associou a um “genocídio”, em referência à atuação de militares no Ministério da Saúde.

“Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde. Não é aceitável que se tenha esse vazio. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, declarou o ministro na ocasião.