Ratinho é alvo de fúria de Requião; assista ao vídeo

Publicado em 29 julho, 2020

Promessa de Campanha do Ratinho

Ratinho faz propaganda de promessa de campanha moralista que não concordo.

Publicado por Roberto Requião em Quarta-feira, 29 de julho de 2020

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) publicou um vídeo nesta quarta-feira, dia 29/07, xingando de medíocre, pequeno, safado, dentre outros adjetivos, o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD.

.

De olho no Palácio do Iguaçu em 2022, sede do governo do Paraná, Requião contestou informação de Ratinho segunda qual a Granja do Canguiri –residência de campo do governo do estado– tinha sido convertida por ele numa escola agrícola.

Ratinho é de uma safra medíocre que elegeu ele mesmo, os governadores Wilson Witzel (Rio), Romeu Zema (MG), Carlos Moisés (SC) e Eduardo Leite (RS). “Gente desprerada e incompetente, absurdamente controloda por marqueteiros”, disparou.

Segundo Requião, em quase dois anos no governo, Ratinho não fez rigorosamente nada até agora, mas tem assegurado propaganda nas rádios e televisões do apresentador Ratinho –pai do governador paranaense.

.

Governador do Paraná em três oportunidades (1991-1994, 2003-2006 e 2007-2010), Roberto Requião não gostou de um vídeo divulgado por Ratinho Junior. De acordo com a peça, o atual mandatário Ratinho Junior disse que acabou com a “mordomia” na casa do governador e que transformou o local numa escola.

Além de Requião, a Granja do Canguiri, na região metropolitana de Curitiba, também foi morada dos ex-governadores Paulo Pimentel (1966-1971) e José Richa (1983-1986).

Entretanto, explicou Requião, foi ele quem criou escola agroecológica no local, que recebia crianças e estudantes –“inclusive do Paraguai”.

.

Eu transformei o local no CPRA (Centro Paranaense de Referência em Agroecologia). Fui eu que criei lá atrás.

“Sem-vergonhice é o que você paga em propaganda para seu pai”, disse.

“Patifaria são os aviões e helicópteros que você aluga. Atrás disso tem os pixulecos, que é bom os Ministério Público investigar isso”.

.

“Merdinha, safado, inescrupuloso, medíocre, incompetente”, disparou Requião.

Chamando o governador para a “conversa”, o ex-senador disse que na gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB), do qual Ratinho participou, estava cheio de pilantras. “Venderam a Sanepar [companhia de água] e a tarifa está lá em cima. Você era parte disso na Assembleia e participava no governo. Agora faz um governo de porra nenhuma”, disparou. “Está tentando vender a Copel e a Copel Telecom e por trás disso tem maracutaias”, disse Roberto Requião.

Assista ao vídeo de Ratinho Junior, que irritou Requião:

.

Hoje é o Dia do Agricultor, e nesse dia tão importante cumprimos mais um compromisso não só com os agricultores, mas com a sociedade! A Granja Canguiri, que era usada como a casa de governadores nas gestões anteriores, vai se tornar a primeira escola agrícola 4.0. Isso mesmo! Mais uma vez somos pioneiros na inovação, vamos trazer mais tecnologia e educação para as novas gerações e transformar o local em uma escola do campo!

Publicado por Ratinho Junior em Terça-feira, 28 de julho de 2020

“Hoje é o Dia do Agricultor, e nesse dia tão importante cumprimos mais um compromisso não só com os agricultores, mas com a sociedade”, diz o texto. “A Granja Canguiri, que era usada como a casa de governadores nas gestões anteriores, vai se tornar a primeira escola agrícola 4.0”, afirma o governador. “Isso mesmo! Mais uma vez somos pioneiros na inovação, vamos trazer mais tecnologia e educação para as novas gerações e transformar o local em uma escola do campo!”, vangloriou-se Ratinho Junior.

LEIA TAMBÉM

Centrais sindicais convocam protesto contra Bolsonaro para agosto

.

As centrais sindicais – CUT, Força Sindical, UGT, Nova Central, CTB, Conlutas, CSB, Intersindical, CGTB e Pública – organizam para o dia 7 de agosto um protesto nacional contra o governo do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com nota divulgada pelas centrais, será um “Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos” contra este governo que vem fazendo tudo ao contrário do que recomendam os especialistas em saúde pública, os organismos e protocolos internacionais.

Bolsonaro, diz a nota, “negou a pandemia e adotou medidas equivocadas e desastrosas, que desorganizaram as ações de enfrentamento à pandemia, colocando o Brasil, tragicamente, na iminência de atingir 100 mil óbitos ainda em agosto”.

.

Para os sindicalistas, o descaso do governo jogou “o Brasil na maior crise econômica e social de toda a sua história, com a extinção em massa de empregos e de empresas”.

Na nota, eles ainda exigem das autoridades “os equipamentos de proteção individual e coletivo para os trabalhadores das categorias essenciais, em especial os da área de saúde”. E reafirmam a defesa da manutenção do auxílio emergencial de R$ 600, no mínimo até dezembro.

Brasil bate novo recorde com 1.664 óbitos e passa de 90 mil mortes por Covid-19

O painel do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) atualizado às 18 horas desta quarta-feira (29) traz novos recordes macabros da pandemia de Covid-19 no Brasil. Foram registradas 1.664 mortes e 72.377 novos casos da doença.

.

Com esses números, o Brasil ultrapassou os 90 mil mortos pelo Coronavírus. Confira os principais dados divulgados pelo CONASS:

  • 1.664 mortes registradas nas últimas 24 horas;
  • 90.134 mortes desde o início da pandemia;
  • 72.377 novos casos da doença registrados nas últimas 24 horas;
  • 2.553.265 casos acumulados desde o início da pandemia.

Roberto Medina quer Réveillon de Copacabana sem “povão”

O empresário Roberto Medina, criador do Rock in Rio, sugeriu ao prefeito do Rio de Janeiro a realização da tradicional festa de Réveillon de Copacabana sem a população.

Mas não a sugestão do empresário não é de uma ‘live’ com artistas transmitindo a partir de suas casas ou estúdios, como nos acostumamos a ver nesses tempos de pandemia.

.

O que Medina quer é barrar o povão e fazer uma festa só para os moradores da Avenida Atlântica da ‘Princesinha do Mar’ e para os turistas endinheirados que puderem pagar para se hospedar nos hotéis da orla.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) comentou a ideia pelo Twitter:

“E a ideia do empresário Roberto Medina de que o show de Réveillon do Rio esse ano seja visto APENAS por moradores da Zona Sul e turistas da orla?

.

Como se chama isso mesmo?”

E aí, como se chama? Eugenia? Discriminação? Ódio de classe? Ou o Medina é só sem noção mesmo? Ganhar dinheiro ele sabe…

O pretexto, é lógico, é a pandemia. Aliás, tem muita gente lucrando alto com a doença.

.

“Na minha visão, o carioca tem duas chances: ou não ter festa de réveillon ou celebrar de um jeito diferente, de forma que possa ser notícia no mundo inteiro. Temos que pensar na economia do nosso município, do nosso estado”; disse Medina.

“Só entraria na praia quem mora ali ou com passe especial dado aos hotéis da zona turística. O turistas chegariam de ônibus. E haveria o show de um artista incrível sozinho na praia, na pegada do Bocelli (o tenor Andrea Bocelli )…”

Será que ele tem noção do ridículo que está propondo? Arrume um lugar privado e cobre ingresso, agora discriminar quem vai à Copacabana é muito absurdo.

.

*Com informações do Extra.