PSL expulsa dois deputados bolsonaristas de São Paulo

O PSL expulsou na quarta-feira (15) dois deputados estaduais em São Paulo, Douglas Garcia e Gil Diniz. A decisão foi tomada pelo Conselho de Ética Estadual da legenda e o motivo alegado foi de ataques à democracia e aos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Os dois parlamentares são investigados no inquérito das ‘fake news’ do Supremo Tribunal Federal (STF) , sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes.

Eles são apontados como operadores da máquina de disseminação de notícias falsas e ataques virtuais na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), o que seria uma espécie de braço paulista do gabinete do ódio.

“O PSL tem, em seus princípios históricos, a defesa da democracia e o fortalecimento das instituições como fundamentos inalienáveis, pelos quais todos que optem por se filiar ao partido tem ciência clara e ampla”, informou a legenda.

“É uma honra ser expulso pelo deputado Junior Bozzella e sua assessoria, num resultado claramente viciado. Não concordo com a expulsão. Jamais participei de ato antidemocrático nenhum, assim como é mentira que eu tenha sido suspenso em função do inquérito sobre as Fake News. Nós estamos sendo sistematicamente perseguidos pelo partido e isso não é bom para a democracia”, disse Gil Diniz.

Considerados os “mais bolsonaristas” da bancada do PSL na Alesp, Gil Diniz e Douglas Garcia tinham sido suspensos de suas atividades na Casa após eles serem alvo da investigação do Supremo. Gil Diniz, no entanto, recorreu à Justiça e derrubou a decisão do próprio partido.

Em 30 de junho, o presidente Alesp, Cauê Macris (PSDB), afastou Garcia e Diniz de suas funções em comissões e atividades partidárias na Casa. A decisão foi tomada a pedido do PSL.

Com informações do IG.

Bolsonaro confirma exame da Covid e repete propaganda da Cloroquina; assista

O presidente Bolsonaro fez uma aparição ao vivo em sua página do Facebook falando da sua saúde em relação à Covid-19. Disse que está bem e aproveitou para repetir a propaganda da Hidroxicloroquina.

A ‘live’ foi feita na cerimônia de hasteamento da Bandeira Nacional às 18 horas. O presidente confirmou que repetiu o exame da Covid e novamente testou positivo.

Assista:

Depois de fazer propaganda da Hidroxicloroquina, ele disse que não estava fazendo nenhuma propaganda, pois o remédio é muito barato. Talvez por isso mesmo muita gente não quer que ele seja usado, afirmou o presidente.

Bolsonaro insinuou que a culpa por tantas mortes no Brasil poderá ser creditada às pessoas que foram contra o uso da Hidroxicloroquina, novamente procurando se eximir.

LEIA TAMBÉM