Países latino-americanos serão os primeiros a receber medicamento russo contra a Covid-19

O Brasil e outros países da América Latina serão os primeiros a receber o medicamento russo contra a Covid-19 chamado Avifavir, conforme anunciado por Kiril Dmítriyev, diretor do Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF).

“Recebemos uma solicitação de mais de 50 países e, é claro, nossa prioridade são os países em que o número de infecções por coronavírus está aumentando consideravelmente. Esse é o caso do Brasil e muitos outros países da América Latina”, disse Dmítriyev em entrevista ao canal Rossiya 1.

Ele acrescentou que “muitos países agora carecem de medicamentos antivirais” e a Rússia pode “atender a essa necessidade”.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro e Guedes fazem de ‘baratas tontas’ prefeitos e governadores na pandemia

Senadora Leila Barros está com Covid-19

O avifavir foi usado com sucesso no tratamento de mais de 30.000 pacientes em 51 regiões da Rússia, de acordo com as autoridades de saúde russas. O medicamento foi oficialmente apresentado nesta sexta-feira (10) para a América Latina e o Caribe pela Embaixada da Rússia na Guatemala juntamente com o RDIF.

No final de maio, o Avifavir recebeu um certificado de registro do Ministério da Saúde da Rússia e se tornou o primeiro medicamento SARS-CoV-2 do mundo a conter o ingrediente ativo favipiravir. Em 3 de junho, o medicamento foi incluído na lista oficial de diretrizes para prevenção, diagnóstico e tratamento da covid-19 no país.

O Ministério da Indústria e Comércio da Rússia já recebeu pedidos de fornecimento de Avifavir de países da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), América Latina, Europa e Sudeste Asiático.

A informação é do RT, canal de televisão estatal russo.