Nuvem de gafanhotos volta ameaçar o sul do Brasil

Uma nuvem gigante de gafanhotos voltou a se aproximar do Brasil e do Uruguai nas últimas horas. Atualmente, a nuvem de gafanhotos está na província de Entre Ríos, na Argentina, bem perto do Estado do Rio Grande do Sul.

A localização da nuvem foi confirmada pelo Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa, na sigla em espanhol), uma agência do governo argentino.

A alta temperatura do último fim de semana na região Sul do Brasil, segundo especialistas ouvidos pelo portal G1, favoreceu o deslocamento dos insetos.

A estimativa é de que os gafanhotos, da espécie Schistocerca cancellata, estejam a cerca de 120 quilômetros do município gaúcho de Barra do Quaraí.

A praga de gafanhotos é uma ameaça para a agricultura do país e assusta os habitantes da fronteira.

Bolsonaro e a perpetuação do atraso

Alcolumbre barra buscas em gabinete de José Serra no Senado

20 governadores assinam carta em defesa do novo Fundeb

Fundeb: Bolsonaro quer tirar dinheiro da educação na pandemia de Covid-19

O Congresso vota nesta terça-feira (21) a renovação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), que corre risco de perder dinheiro em plena pandemia de coronavírus.

O Fundeb teve orçamento de R$ 120 bilhões no ano de 2019 e a PEC visa prorrogar a existência desse fundo, bem como aprimorá-lo para o financiamento da educação básica no Brasil.

A proposta do governo é morder uma parte desse recurso, coisa de R$ 8 bilhões, para destinar ao voucher-creche de R$ 250. Cada família cadastrada no “Renda Brasil”, substituto do Bolsa Família.

O objetivo do ministro Paulo Guedes, que irá levar a proposta hoje ao Congresso, é tirar da educação (Fundeb) para não precisar mexer na remuneração dos bancos e especuladores, que continuam felizes recebendo do tesouro o pagamento de juros e amortizações da dívida pública interna.