Boquinha verde-oliva: Filha de Eduardo Pazuello é nomeada por Crivella no Rio

O Diário Oficial do Município do Rio desta quinta-feira (23) traz a nomeação de Stephanie dos Santos Pazuello para a função de supervisora da Diretoria de Gestão de Pessoas da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A, a RioSaúde. Stephanie é filha do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

A nomeação — com data retroativa de 6 de julho — acontece no momento em que a Prefeitura do Rio começa a desmobilizar o Hospital de Campanha do Riocentro, e a dispensar profissionais de saúde sob o argumento de que o número de infectados pela pandemia de coronavírus vem caindo.

A publicação de hoje no Diário Oficial do Município do Rio segue a tendência de redução nos índices de desemprego de descendentes de ministros militares.

A RioSaúde, empresa pública municipal que hoje acolhe a filha do ministro, é a responsável pela administração de várias unidades da rede — inclusive o próprio hospital de campanha.

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) está em pré-campanha pela reeleição, e espera que um de seus trunfos seja o apoio da família Bolsonaro e a consequente proximidade com o governo federal.

*Fonte: Extra-Rio

LEIA TAMBÉM:

Moraes envia à PGR notícia-crime contra Bolsonaro, Flávio e Eduardo

Ex-governador Agnelo Queiroz é alvo de busca e apreensão nesta quinta

PT aciona MPF e TCU contra irregularidades na Petrobras

Após pressão, filha de Braga Netto desiste de ‘boquinha’ na ANS

A filha do ministro da Casa Civil, general Walter Braga Netto, desistiu de assumir a vaga de gerente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), com salário mensal de mais de R$ 13 mil. Isabela Braga Netto desistiu da “boquinha” nesta quarta-feira (22).

A informação foi confirmada nesta noite pelo Diretor de Desenvolvimento Setorial (DIDES) da ANS, Rodrigo Rodrigues de Aguiar, que seria chefe de Isabela no cargo.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, o recuo se deu após o Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (Sinagências) cobrar explicações da ANS sobre possível nepotismo cruzado na contratação.

Se a nomeação se concretizasse, Isabela ocuparia o cargo de Gustavo de Barros Macieira, servidor de carreira da agência e especialista em direito do Estado e da regulação pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que deve seguir no posto.