Weintraub: ‘Não sei meu futuro, está difícil prever’

Em entrevista à CNN Brasil na manhã desta terça-feira (16), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, admitiu que sua situação no governo é incerta.

“Estou no cargo. Não sei meu futuro. Está difícil prever”, afirmou Weintraub.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou nesta segunda-feira (15), em entrevista à rádio Band News, que o ministro não foi “muito prudente” nem deu “um bom recado” ao ter participado no último domingo (14) de uma manifestação em Brasília a favor do governo e contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Eu acho que ele não foi muito prudente em participar da manifestação, apesar de não ter falado nada demais ali. Mas não foi um bom recado. Por quê? Porque ele não estava representando o governo. Ele estava representando a si próprio. Como tudo o que acontece cai no meu colo, é um problema que estamos tentando solucionar com o senhor Abraham Weintraub”, disse o presidente.

LEIA TAMBÉM:
Senador Randolfe Rodrigues pede prisão e afastamento de Weintraub

Weintraub recebe multa de R$ 2 mil por não usar máscara em ato bolsonarista

Deu ruim para os fascistas: PF faz busca e apreensão em endereços de bolsonaristas

Em conversa com manifestantes no domingo, gravada em vídeo, o titular do MEC voltou a se referir a ministros STF como “vagabundos”, como fez na reunião ministerial de 22 de abril. Tal fato aumentou a pressão pela demissão do ministro, que é investigado no inquérito que apura a disseminação de fake news e ataques a integrantes do Supremo.

Segundo auxiliares de Bolsonaro, o presidente busca uma “saída honrosa” para Weintraub, como um cargo no Planalto ou uma função diplomática no exterior.

Bolsonaro e Weintraub se reuniram na tarde desta segunda-feira para tratar do assunto.