Universidade da Argentina desmente doutorado do novo ministro da Educação

O reitor da Universidade de Rosário, Franco Bartolacci, publicou uma mensagem desmentindo que Carlos Alberto Decotelli seja doutorado pela instituição.

“Nos vemos na necessidade de esclarecer que Carlos Alberto Decotelli da Silva não obteve na @unroficial a titulação de doutor mencionada nesta comunicação.” Escreveu o Reitor:

Será que erraram de universidade ou é mais um caso de currículo falsificado do governo Bolsonaro?

MEC “contesta” reitor de universidade argentina ao mostrar certificado

A assessoria de imprensa do MEC (Ministério da Educação) informou nesta sexta que o novo ministro, Carlos Alberto Decotelli, concluiu os créditos necessários para a obtenção do título de doutor em Administração pela Universidade Nacional de Rosário, na Argentina.

A assessoria disponibilizou uma cópia do certificado emitido pela universidade:

“Certificamos que CARLOS ALBERTO DECOTELLI DA SILVA cursou a totalidade das disciplinas da carreira de pós-graduação “DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO” ministradas na Faculdade de Ciências Econômicas e Estatística da Universidade Nacional de Rosário”, diz o documento, datado de 7 de fevereiro de 2009.

Até agora, o reitor Franco Bartolacci não confirmou a autenticidade do certificado de doutorado.

LEIA TAMBÉM

Novo ministro da Educação, Carlos Decotelli, é discípulo de Olavo de Carvalho

Diferente do que diz a velha mídia, o Ministério da Educação (MEC) seguirá ideologizado com a nomeação de Carlos Alberto Decotelli da Silva. Ele é mais um dos discípulos do guru e astrólogo Olavo de Carvalho, que, na crise, ampliou seu poder político no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Pelo Twitter do novo ministro, um militar da reserva da Marinha, nota-se um fluxo alto de postagens favoráveis à extrema direita e retuítes do blog ‘Terça Livre’, de Allan Santos, que considerado “palavrão” pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

No perfil de Decotelli há também reverberação das postagens de Sara Winter, a extremista do grupo ‘300 do Brasil’, presa por disseminar ódio e pregar a violência.

Por outro lado, seu engajamento fica claro com a defesa intransigente do presidente Jair Bolsonaro e críticas a figuras alinhadas mais à esquerda, a exemplo do jornalista Glenn Greenwald, cofundador do site The Intercept Brasil.

Seguindo o estilo do antecessor, o ex-ministro Abraham Weintraub, Decotelli escreveu no dia 18 de junho: “Olha isso @TSEjusbr seus Vagabundos… OLHA ISSO”, sobre uma suposta oferta de freela (trabalho) pelo PT por até R$ 2mil.

“Tive o prazer de trabalhar com o Decotelli. Desejo muita sorte e sucesso ao novo ministro e ao Presidente @jairbolsonaro”, jactou-se Weintraub, após a confirmação da nomeação.

Decotelli, o novo ministro da Educação, não esconde no Twitter sua devoção por Olavo de Carvalho.

“Estamo [sic] Juntos Professor”, escreveu no Twitter o discípulo no último dia 17 de junho.

O Twitter chegou a apagar uma conta anterior do novo ministro, que, pelos prints, insultavam jornalistas. Miriam Leitão, da Globo, por exemplo, era chamada de “Miriam Porcão”. No dia 31 de maio passado Decotelli pediu ‘ajuda aos universitários’ para recuperar sua conta derrubada.

Portanto, a Globo e a velha mídia estão erradas ao ‘dourar a pílula’ dizendo que o novo ministro da Educação é “mais moderado” que Weintraub. Pelo contrário. Ele [Decotelli] é da mesma cepa e foi indicado pelo guru Olavo de Carvalho. É só conferir os rastros no Twitter.

Até as capivaras do tradicional Parque Barigui, em Curitiba, sabem que Olavo é o guru espiritual de Jair Bolsonaro e seus filhos, doutrinador da maioria dos ministros, e que indicou vários membros em todos os escalões do governo. É ele quem comanda os cargos-chaves da República. Ele é uma espécie de “Rasputin” do bolsonarismo.

Resumo da ópera: a nomeação de Carlos Decotelli é vitória de Olavo de Carvalho em conluio com militares, cada vez mais agasalhados em cargos estratégicos na máquina pública.

LEIA TAMBÉM
Novo ministro da Educação é militar da reserva; saiba quem é Carlos Alberto Decotelli da Silva

Novo ministro da Educação aprovou licitação de 30 mil computadores para escola com 255 alunos

Le Monde conta como o Brasil “embranqueceu” suas personalidades negras, como Machado de Assis

PSOL aciona a Justiça para suspender indicação de Abraham Weintraub ao Banco Mundial

Olavo de Carvalho ganha novos alunos na crise com o STF