Toma lá, dá cá: Centrão ganha de Bolsonaro cargo estratégico na Agricultura

O presidente Jair Bolsonaro, sob cerco político crescente, nomeou o ex-deputado César Halum para o cargo de secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura. Ele é filiado ao Republicanos, partido que integra o “Centrão”, um bloco parlamentar no Congresso Nacional que apoia qualquer governo em troca de cargos.

O ato de nomeação é assinado pelo ministro da Casa Civil, Braga Netto. Na mesma portaria, ele exonerou Eduardo Sampaio Marques do posto para dar lugar a Halum.

Em outra portaria, dessa vez assinada pela ministra da Agricultura Tereza Cristina, Eduardo Sampaio Marques foi nomeado assessor especial dela.

Bolsonaro, com medo de sofrer um processo de impeachment, se aproximou dos deputados do Centrão para garantir uma base parlamentar na Câmara.

LEIA TAMBÉM:

Ratinho Junior proíbe bebidas alcoólicas nas ruas do Paraná

MPF intima Flávio Bolsonaro para depor sobre vazamentos na operação Furna da Onça

Sara Winter, ‘trainee’ na milícia bolsonarista, tem prisão prorrogada por mais cinco dias

O Centrão opera também a entrada no ministério da Educação (MEC), após a queda de Abraham Weintraub da pasta.

A ideologia dos deputados do Centrão é a velha conhecida “boquinha”, com a ocupação de cargos em ministérios, estatais e autarquias do governo federal.