Regina Duarte termina “casamento” com Bolsonaro: “Deu-se! #ufa”

A atriz Regina Duarte fez uma novela para entrar no governo de Jair Bolsonaro. Primeiro anunciou namoro, depois noivado e casamento. A saída não poderia ser diferente. Nesta quarta-feira (10), o Diário Oficial da União traz a publicação da sua exoneração da Secretaria Especial de Cultura.

Em sentido figurado, como a atriz da Globo usou nessa novela, o fim do “casamento” ocorreu de forma litigiosa.

“Deu-se! #ufa”, desabafou a atriz.

Bolsonaro havia prometido a Regina Duarte um cargo na cinemateca Brasileira, em São Paulo, porém o cargo não existe.

O presidente da República tinha comunicado a saída da atriz do cargo no dia 20 de maio, mas o DOU só publicou a exoneração hoje.

No curto tempo que ficou na Secretaria de Cultura, Regina Duarte foi alvo de membros do governo e de aliados de Jair Bolsonaro, a exemplo do astrólogo Olavo de Carvalho, que esperava agasalhar seus seguidores em estratégicos cargos na pasta.

O próprio presidente da República sabotou a atriz da Globo ao demitir suas funcionárias e interagir com o também ator Mário Frias, indicado que ela seria substituída a qualquer momento. Ela sentiu a fritura no Palácio do Planalto.

A gota d’água foi uma entrevista de Regina na CNN Brasil. Ela teve um chilique ao vivo quando a emissora colocou no ar um vídeo da atriz Maitê Proença criticando a falta de trabalho na Cultura.

A CNN Brasil é a mais bolsonaristas das televisões, logo, subentende-se, tratou-se de um covarde “fogo amigo” contra a atriz Regina Duarte.

TUDO SOBRE A ATRIZ REGINA DUARTE

Regina Duarte ‘fumou algo estragado’ antes do chilique na entrevista da CNN Brasil? Assista

Bolsonaristas preparam dossiê sobre ‘passado comunista’ de Regina Duarte

Olavo sobre Regina Duarte: ‘Véia não está boa da cabeça’

Regina Duarte: “Acho que Bolsonaro está me dispensando”

Regina Duarte ‘termina’ com Bolsonaro e deixa governo

Bolsonaro posta vídeo de Mário Frias e aumenta a ‘fritura’ de Regina Duarte

Cidade Alerta da TV Record explora a morte e revolta redes sociais

A TV Record e seu programa policial Cidade Alerta são alvos de duras críticas nas redes sociais por desrespeito a um homem assassinado e a sua família.

A hashtag #RecordLixo é a mais comentada na manhã desta quarta-feira (10). O motivo é a cobertura absurda que a emissora fez de um crime ocorrido nesta terça-feira (9).

A emissora anunciou que um “agiota” havia sido encontrado morto e que havia “relatos de briga com amante.” Então a repórter Luiza Zanchetta entrou ao vivo para falar com a filha do homem morto, e levou uma invertida enorme. Assista ao vídeo:

“Olha, eu perdi meu pai hoje e eu não tô vendo um pingo de respeito aqui. Vocês falaram que ele é agiota, gente, de onde vem essa informação?” Disse a filha indignada.

“Vocês não podem afirmar uma coisa. De repente, vocês vêm com suposições de vizinho? Achei que o jornalismo da Record era mais responsável”

Em outro trecho da reportagem, o apresentador Luiz Bacci ainda tenta argumentar. Assista: