Ratinho pode emplacar o novo ministro da Educação; saiba quem é o cotado

O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, poderá emplacar o atual secretário da Educação do Paraná, Renato Feder, como próximo ministro da Educação.

O secretário Executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, assumiu interinamente o cargo de ministro da Educação. Ele substituiu Abraham Weintraub, que, após exoneração na quinta-feira (18), fugiu para os Estados Unidos com medo de ser preso no Brasil.

Feder é de São Paulo. Foi levado para a secretaria do Paraná por indicação de Ratinho, que é pai do governador Ratinho Junior (PSD).

A APP-Sindicato, que representa cerca de 100 mil educadores no estado, classifica o secretário como “desumano” e “neoliberal” cuja gestão é marcada por greves e disputas. Ou seja, Feder é um “Weintraub” alfabetizado. Portanto, se ele for escolhido, Bolsonaro ‘vai trocar o cavalo, mas vai manter a sela’.

Ratinho Junior, por orientação do pai, é um dos governadores mais bolsnaristas. Além disso, o filho do apresentador do SBT é de um partido que integra o faminto Centrão, o PSD.

Antes de assumir a Secretaria de Educação do Paraná, Feder se apresentava como CEO da Multilaser, empresa que tinha 3 mil funcionários e que atua no segmento de eletrônicos e informática.

Também disputam a titularidade do MEC o atual secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, e a atual secretária de Educação Básica do MEC, Ilona Becskeházy.

Definitivamente, o presidente Jair Bolsonaro não gosta da Educação.

LEIA TAMBÉM