PSOL pede convocação de ministro da Justiça para explicar intimidação a cartunista e jornalista

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados apresentou um requerimento de convocação do Ministro da Justiça, André Mendonça, para que ele explique o pedido de abertura de um inquérito policial contra o cartunista Aroeira e o jornalista Ricardo Noblat por causa de uma charge crítica ao presidente Jair Bolsonaro publicada nas redes sociais.

O documento, protocolado ontem (15), destaca que “o Ministro da Justiça não pode se comportar como advogado do Presidente da República e de seus aliados”.

Os deputados destacam ainda que “surpreendentemente, o Ministro da Justiça não tem provocado o Ministério Público Federal e a Polícia Federal em casos graves de ofensas à integridade de jornalistas e manifestações que pedem o fechamento do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional.

LEIA TAMBÉM:

Para Bolsonaro, os errados são os outros

‘Moro vai participar do Faustão e do BBB, na Globo’

Weintraub: ‘Não sei meu futuro, está difícil prever’

Não é a primeira vez que o atual Ministro da Justiça e da Segurança Pública age como  advogado do Presidente. Em 27 de maio, André Mendonça anunciou, também via Twitter, ter ingressado com pedido de habeas corpus para proteger o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, para “garantir a liberdade de expressão dos cidadãos”.

A medida buscava evitar a prisão ou outra medida cautelar contra o Ministro da Educação, após ele ter chamado os ministros do STF de “vagabundos” e que, por ele, “colocaria todos na cadeia”.

A informação é do PSOL.