‘Papa Francisco foi solidário com a família de Marielle’, diz viúva

A viúva de Marielle Franco, Monica Benício, afirmou que o papa Francisco foi “muito solidário” com a família da ex-vereadora assassinada em março de 2018 em um crime ainda sem solução.

Em entrevista à ANSA, Benício disse que Francisco – o qual recebeu Marinete Silva, a mãe de Marielle, no Vaticano – “demonstrou seu compromisso com a justiça” e que isso “foi muito importante para a nossa luta” pelo esclarecimento do crime.

“Desse ponto de vista, tenho simpatia pelo Papa. Mesmo que não seja uma católica fervorosa, sinto muito respeito por ele, por suas posições. É muito importante a sua posição em defesa da democracia”, acrescentou.

Marielle Franco foi vítima de uma atentado e quatro tiros atingiram em cheio a ex-vereadora. Na ação criminosa, também seu motorista, Anderson Gomes, foi morto e apenas a então assessora parlamentar conseguiu escapar com vida.

LEIA TAMBÉM:

Augusto Aras é derrotado em eleição interna do MPF

Redução de salário de servidor público é inconstitucional, decide STF

Ato mundial ‘Stop Bolsonaro’ terá ações em mais de 20 países no domingo

Uma semana após o assassinato, o Pontífice telefonou para Marinete Silva para prestar solidariedade e, em agosto de 2018, ela foi para o Vaticano e se reuniu com o líder católico. “A mãe de Marielle se surpreendeu ao receber o telefonema. Ela é muito católica, assim como Marielle, que foi catequista durante muitos anos na Igreja dos Navegantes na favela da Maré”, informou ainda Benício.

*ANSA