OAB abre processo contra Wassef, ex-advogado da família Bolsonaro

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, deu início na terça-feira (23) a um processo disciplinar contra o ex-advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef.

A medida atende a um pedido do Ministério Público de Contas, com sede em Brasília, que disse ter observado ‘clara conduta de obstrução à justiça’ no episódio envolvendo o ex-assessor parlamentar do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz.

Defensor do senador Flávio Bolsonaro domingo (20), Frederick Wassef alegou ‘questão humanitária’ para ter abrigado Queiroz em um imóvel seu em Atibaia, no interior de São Paulo. Queiroz e Flávio Bolsonaro são investigados sob suspeita de manterem um esquema de ‘rachadinha’ – divisão do salário dos funcionários de gabinete – na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

LEIA TAMBÉM:

WhatsApp é derrotado por bancos, que pedem proteção do Estado

Lobistas de armas se reuniram ao menos 73 vezes com governo Bolsonaro

Foto mostra Queiroz na prisão: Abatido e preocupado com a mulher, diz O Globo

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), o ex-assessor comandava a arrecadação irregular e repassava parte dos recursos ao filho do presidente Jair Bolsonaro. Wassef se afastou do caso após a repercussão negativa da descoberta de que abrigava Queiroz em seu imóvel.

Em ofício encaminhado ao gabinete de Lucas Rocha Furtado, subprocurador-geral do MP de Contas, o presidente nacional da OAB disse que recebeu a solicitação para que o Conselho Federal da OAB adote as medidas consideradas pertinentes no tocante ‘à instauração de processo disciplinar contra o advogado nele nomeado’, no caso, Frederick Wassef.

Queiroz foi preso sob suspeita de, entre outros motivos, tentar interferir nas investigações. A localização do ex-assessor na casa do advogado do parlamentar levantou suspeitas de autoridades sobre uma possível tentativa de obstrução de Justiça.

*Do Estadão Conteúdo