O passado feminista de Carla Zambelli com Sara Winter; assista

A deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) e a ativista Sara Winter são conhecidas de longa data. Há ceca de 8 anos, as duas posavam de feministas e lutavam pelo direito de parir em casa.

A história foi desencavada pelo Globo. Sara chegou a morar na casa de Carla que afirma ter expulsado a ex-companheira porque ela estava radicalizando.

Agora as duas se reencontram na extrema direita levando a crer que, para elas, não importa muito a causa pela qual lutam. Elas só querem mesmo é aparecer e ter poder sobre as pessoas.

LEIA TAMBÉM

No vídeo a seguir, Sara Winter e Carla Zambelli fazem um protesto no Rio de Janeiro e depois falam das suas lutas feministas. Confira:

Com informações do Globo.

PT divulga nota em solidariedade ao STF

A bancada do PT no Senado divulgou uma nota nesta segunda-feira (15) manifestando “total e irrestrita solidariedade” ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a seus ministros, alvos de ataques de manifestantes bolsonaristas.

“É absolutamente intolerável que grupos de pessoas, apoiadas direta ou indiretamente pelo governo federal, ataquem as instituições democráticas com acusações estapafúrdias, ameaças a seus membros e até mesmo, como aconteceu neste último domingo, com disparos de bombas e rojões contra o STF”, afirmam os parlamentares.

LEIA TAMBÉM:
Quem financia a violência contra o STF e o Congresso?

Governadores do Nordeste condenam ataques de bolsonaristas ao STF

PGR abre investigação preliminar sobre ataque ao Supremo com fogos de artifício

Sara Winter é presa pela Polícia Federal em Brasília

Polícia prende bolsonarista que ameaçou governador Ibaneis Rocha

Na nota, os senadores petistas também aplaudem “as decisões das autoridades judiciais de reagirem democraticamente a esses ataques”.

Leia a íntegra da nota:

O senador Rogério Carvalho (SE), líder do PT, e os demais membros da Bancada do Partido dos Trabalhadores no Senado manifestam sua total e irrestrita solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF) e aos seus distintos membros, ante às sistemáticas agressões de que tem sido objeto, por parte de grupos extremados e empenhados na implantação de uma ditadura no Brasil.

Com efeito, além de enfrentar um número cada vez maior de mortos pela pandemia, o Brasil enfrenta também crescentes ameaças daqueles que querem assassinar a sua democracia.

É absolutamente intolerável que grupos de pessoas, apoiadas direta ou indiretamente pelo governo federal, ataquem as instituições democráticas com acusações estapafúrdias, ameaças a seus membros e até mesmo, como aconteceu neste último domingo, com disparos de bombas e rojões contra o STF.

O PT nasceu da luta pela redemocratização do país. A democracia está em nosso DNA. Por isso, sempre respeitamos as decisões judiciais e as instituições que as proferiram, mesmo quando elas nos pareceram injustas e injustificadas. Nossa luta sempre respeitou os devidos parâmetros democráticos e as instituições que os protegem.

Assim sendo, aplaudimos as decisões das autoridades judiciais de reagirem democraticamente a esses ataques.

A tolerância e a temperança típicas das verdadeiras democracias não podem ser confundidas com fraqueza e leniência frente a ataques às instituições que mantém a vida democrática. A democracia e suas instituições precisam ser defendidas por todos, ainda mais nesta conjuntura sombria provocada por doença política e ideológica comprometida com o pesadelo autoritário.

Por último, a Bancada do Partido dos Trabalhadores no Senado manifesta sua plena confiança no STF e nas demais instituições democráticas do país e expressa sua certeza de que a democracia, o lado certo da História, acabará prevalecendo no Brasil.