Notícias ao vivo do Coronavírus: 52.649 mortes e 1.145.906 casos no Brasil em 23/06

O Painel Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) informa que o Brasil tem 52.649 mortes e 1.145.906 casos confirmados no Brasil, nesta terça-feira (23).

Atualização 23/06 do #PainelConass Covid-19:

Casos
39.436 casos no último período
1.145.906 casos acumulados

Óbitos
1.378 óbitos no último período
52.649 óbitos acumulados

LEIA TAMBÉM

BBC registra escalada da Covid-19 em Curitiba e colapso do sistema de Saúde

A BBC Brasil em reportagem especial, assinada por Isadora Rupp, registra a escalada da Covid-19 e o colapso do sistema de Saúde em Curitiba nas últimas duas semanas. Os casos na cidade foram quintuplicados, após as medidas de relaxamento adotadas pelo prefeito Rafael Greca.

“Até metade de maio, eram 600 casos de covid-19 e taxa de ocupação de UTIs que não ultrapassava os 50%. Em março, quando entraram em vigor as medidas de isolamento social, a adesão dos curitibanos foi boa, bem como a obrigatoriedade do uso de máscara nos locais públicos. Com o surto controlado, a prefeitura de Curitiba relaxou as regras e permitiu a reabertura de shoppings e academias no dia 20 de maio. O resultado: os casos quintuplicaram”, assinala a reportagem.

Na segunda-feira (22), eram 3.032 casos confirmados e 114 óbitos. Na terça-feira passada (16 de junho), houve recorde de 510 registros. Em todo o Paraná, são 14.336 casos e 460 mortes, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

O texto informa ainda que “nesta segunda, também foi confirmada a morte do primeiro médico no Paraná pelo coronavírus no exercício da atividade: Caio Martins Guedes, de 33 anos. Ele era residente no Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul (Região Metropolitana de Curitiba). Tanto o hospital como o Conselho Regional de Medicina do Paraná emitiram notas de pesar sobre a morte precoce do médico”.

Com o avanço do contágio, o sistema de Saúde colapsou aponta a BBC: “A ocupação dos 223 leitos de UTI do SUS exclusivas para a covid-19 na cidade beira 80%. Na semana passada, esse porcentual chegou a 85%. Dados da Sesa do dia 22 de junho mostram que hospitais como Evangélico e Hospital do Trabalhador (ambos em Curitiba) estavam com 100% das UTIs de covid ocupadas”.

“Isso é consequência direta do relaxamento das medidas de distanciamento social. Se circularmos normalmente, teremos várias oportunidades ao longo dos dias de transmitir ou contrair o vírus” alerta o infectologista e professor da Escola de Medicina da PUC-PR, Giovani Breda, na matéria da BBC Brasil.