Moro é rejeitado até pela frente ampla ‘Direitos Já’

O ex-ministro Sérgio Moro foi rejeitado pela maioria dos integrantes do movimento de centro-direita Direitos Já. O movimento prepara um comício virtual pela democracia e sondou a possibilidade de convidar o ex-juiz da Lava Jato.

A iniciativa de chamar Moro partiu do deputado José Nelto (Podemos-GO), mas os políticos de centro-esquerda rejeitaram o moço da “República de Curitiba”.

Sem partido e sem apoio, Sérgio Moro não seria bem-vindo, por exemplo, pelo ex-ministro Aldo Rebelo, que afirmou: “Avisem quando estiver para acontecer”.

O líder do MTST Guilherme Boulos também avisou: “Se ele entrar por uma porta, eu saio por outra”.

Segundo a colunista Monica Bergamo, da Folha, o comício virtual do movimento Direitos Já pretende reunir no mesmo palaque os ex-presidentes Michel Temer, José Sarney e FHC, e os ex-presidenciáveis Fernando Haddad (PT-SP) e Guilherme Boulos, além de Luciano Huck, gerou outra confusão.

Temer, que já tinha até enviado vídeo para o ato, e Sarney desistiram de participar. O presidente Dias Toffoli tinha confirmado presença e também deu um passo atrás.

Mas Moro é rejeitado de forma consensual pela frente ampla.

LEIA TAMBÉM

  • Moro sofre ‘deslike’ no Youtube, diz Globo
  • Moro vende terreno na Lua
  • Pesquisa aponta Sérgio Moro como principal adversário de Bolsonaro em 2022
  • Moro vira alvo de críticas após prisão de Queiroz
  • Moro era entusiasta da reforma agrária, revela Requião à CNN Brasil
  • Agora vai! Moro será colunista do Antagonista
  • Sérgio Moro diz que foi “constrangedor” ser padrinho de Carla Zambelli
  • Rejeitado em palestra na UBA, ex-juiz Sérgio Moro contra-ataca com ‘live’ na Argentina
  • Lula: ‘Não haveria governo Bolsonaro sem Moro’