Flávio Bolsonaro ‘desiste’ de Wassef e contrata ex-advogado de Sérgio Cabral

O senador Flávio Bolsonaro contratou nesse domingo (21) o advogado Rodrigo Roca para substituir Frederick Wassef. Roca foi advogado de Sérgio Cabral até 2018, quando o ex-governador decidiu fazer delação, contrariando sua estratégia de defesa à época. Cabral segue preso no Rio de Janeiro, condenado pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Wassef é amigo do presidente Jair Bolsonaro e dono do escritório onde Fabrício Queiroz foi preso na manhã de quinta-feira (18), na cidade de Atibaia. Ele disse, no domingo (21), em entrevista à CNN Brasil que deixaria a defesa do senador Flávio Bolsonaro, investigado no esquema de “rachadinha” em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

“Não posso permitir que me usem para prejudicar o presidente. Deixo a defesa para proteger os interesses de Flávio”, afirmou Wassef.

A declaração do advogado foi confirmada pelo perfil do senador no Twitter. Flávio se posicionou contra a saída de Wassef e disse que a decisão foi do próprio advogado.

LEIA TAMBÉM:

Weintraub agradece as “dezenas de pessoas” que o ajudaram a fugir do Brasil

Twitter retira publicação de ‘meme’ divulgado por Trump

Contrariando Bolsonaro, 93,7% dizem que coronavírus existe e não é uma “gripezinha”

O gesto do senador é visto como uma tentativa de evitar mal-estar com Wassef, especialmente depois que a advogada Karina Kufa divulgou uma nota afirmando ser a legítima representante legal do presidente.

Queiroz é apontado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como operador financeiro do esquema da “rachadinha” no antigo gabinete de Flávio na Assembleia, onde ele exerceu mandato de deputado estadual entre fevereiro de 2003 e janeiro de 2019.