EUA: Joe Biden abre 13 pontos de vantagem e avaliação de Trump despenca

O democrata Joe Biden abriu uma vantagem de 13 pontos sobre o presidente Donald Trump na última pesquisa Reuters/Ipsos. A disputa presidencial de novembro será pautada pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus e também pela onda de protestos contra o racismo e a brutalidade policial, segundo indicam diversas sondagens.

Cerca de 48% dos pesquisados disseram que apoiariam Biden, o candidato democrata às eleições presidenciais de 3 de novembro. Outros 35% disseram que escolheriam Trump.

A vantagem de Biden sobre o atual ocupante da Casa Branca é a maior registrada pela sondagem Reuters/Ipsos desde que os democratas iniciaram este ano as eleições primárias para escolher o candidato do seu partido à corrida presidencial. Uma sondagem semelhante da CNN do início deste mês mostrou Biden com uma vantagem de 14 pontos sobre Trump entre os eleitores recenseados.

A sondagem Reuters/Ipsos mostra ainda que 57% dos adultos norte-americanos desaprovam o desempenho de Trump no cargo. Com apenas 38% de aprovação, é o patamar mais de aprovação obtido pelo atual presidente desde novembro quando o Congresso debatia um possível impeachment.

LEIA TAMBÉM:

No Bolso: Alexandre de Moraes quer dados da monetização de blogs bolsonaristas

Juristas pela Democracia acionam STF contra o discurso de ódio bolsonarista

Robôs bolsonaristas atacam o STF e pedem a prisão de Alexandre de Moraes

É um sério aviso para os republicanos num momento em que a população norte-americana é fustigada pela pandemia e o consequente colapso da economia marcada pela explosão social detonada pelo assassinato do negro George Floyd em Minneapolis no mês passado.

Na semana passada, movimentos, como o Black Lives Matter, ocuparam parte da região central de Seattle e criaram uma comuna em Capitol Hill, engrossando a onda de protestos contra o governo de Donald Trump.

*Com informações de agências internacionais