Em tom de funeral, Carla Zambelli se despede de Weintraub

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), uma espécie de “Mãe Dináh” oficial do bolsonarismo, escreveu uma mensagem de despedida ao ministro Abraham Weintraub (MEC) na noite desta quarta-feira (17) em tom de funeral.

“Combateu o bom combate, guardou a fé. A coroa da justiça lhe está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, lhe dará naquele dia”, escreveu no Twitter a parlamentar.

Weintraub, segundo fontes do próprio governo, deve deixar a pasta nesta quinta-feira (18).

Weintraub, pior ministro da história do MEC, deixa a pasta na quinta

O ministro da Educação Abraham Weintraub deve deixar a pasta nesta semana. Segundo a CNN Brasil, a exoneração dele deve ser publicada na edição do diário oficial da União desta quinta-feira (18).

O site “Brasil Sem Medo”, porta-voz do grupo de Olavo de Carvalho, também noticiou a saída de Weintraub nesta quinta. O ministro demissionário é militante da facção olavista.

A equipe do MEC prepara um balanço do período em que Weintraub esteve à frente da pasta, que foi marcado por uma gestão pífia e sem nenhuma realização. Até mesmo a execução orçamentária foi fraca e desorgarnizada.

LEIA TAMBÉM:

Freixo: “Queiroz não era só o operador das rachadinhas”

GRANDE DIA! Prisão de Fabrício Queiroz ‘quebra’ o Twitter; confira as repercussões

Queiroz foi preso na casa do advogado de Flávio Bolsonaro

Na avaliação de especialistas da área, Weintraub foi o pior ministro da história do MEC.

Nos bastidores do Planalto há uma dura disputa pela cadeira de Weintraub: O grupo de Olavo de Carvalho tenta emplacar Carlos Nadalim ou Ilona Becskeháazy; militares aliados ao bloco parlamentar do “Centrão” cogitam o nome do professor e capitão-de-fragata Eduardo Melo, ex-secretário executivo do MEC.

Weintraub vai sair do Ministério da Educação para enfrentar uma sucessão de processos judiciais e o rumoroso inquérito movido pelo STF sobre os ataques contra os ministros da Corte Suprema.