Datafolha diz que prisão de Queiroz não abalou aprovação de Bolsonaro

O instituto Datafolha garante que os eleitores de Jair Bolsonaro (sem partido) não se abalaram com a prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz, há uma semana, e a aprovação do presidente segue estável com 32%.

Segundo a pesquisa divulgada nesta sexta-feira (26), se 32% consideram Bolsonaro bom ou ótimo, 44% o rejeitam e 23%, regular. Para 46% dos entrevistados, nunca é possível confiar nas afirmações do presidente da República. Ou seja, o “fio do bigode” de Bolsonaro não pode ser levado a sério.

Bolsonaro não inspira muita confiança. São 46% os que dizem nunca confiar, 20% que sempre confiam e 32%, aqueles que o fazem às vezes.

Apesar de mostrar estabilidade na popularidade do presidente, o instituto avalia que o caso Queiroz tem grande potencial destrutivo para Bolsonaro.

A aprovação de Bolsonaro cai para 15% entre aqueles que acham que o presidente sabia onde Queiroz se escondia até ser preso no dia 18.

Com 44% de rejeição, Jair Bolsonaro é o presidente com maior rejeição em seu primeiro mandato desde a redemocratização e a volta das eleições direitas em 1989.

O Datafolha afirma que ouviu 2.016 pessoas por telefone nos dias 23 e 24 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

LEIA TAMBÉM

  • Prisão de Queiroz não derrubou aprovação de Bolsonaro, diz pesquisa
  • Bolsonaro admite que pode ter contraído coronavírus; assista
  • Funcionários do Banco Mundial voltam a protestar contra Weintraub
  • TRF2 revoga prisões ilegais da Lava Jato
  • Advogado de Bolsonaro Frederick Wassef também ‘escondeu’ Queiroz no Guarujá; assista
  • Pedidos de seguro-desemprego disparam 35% na primeira quinzena de junho
  • Nuvem de gafanhotos: Ministério da Agricultura declara emergência fitossanitária no RS e SC