Auxílio emergencial terá mais 3 parcelas de R$ 500, R$ 400 e 300, diz Bolsonaro

O governo federal vai prorrogar o Auxílio Emergencial, criado no início da pandemia da Covid-19, por mais três meses. A informação foi revelada pelo presidente Jair Bolsonaro, ao lado do ministro da Economia Paulo Guedes, em live na noite de quinta-feira (25).

Bolsonaro detalhou que o valor pago inicialmente de R$ 600 será reduzido gradualmente, e deve ter daqui para frente mais três parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300 -, respectivamente. Depois, o pagamento da assistência a trabalhadores informais seria encerrado.

LEIA TAMBÉM:

Novo ministro da Educação, Carlos Decotelli, é discípulo de Olavo de Carvalho

Movimento internacional ‘Stop Bolsonaro’ ganha página oficial na internet

Porra, Guedes, não dá para reduzir o auxílio emergencial a R$ 300

Trabalhadores informais e desempregados continuam reclamando da burocracia e das dificuldades para acessar o benefício emergencial nas plataformas da Caixa Econômica Federal (CEF).