Análise: Presidente Bolsonaro sob cerco com a prisão de Fabrício Queiroz

A prisão de Fabrício Queiroz na manhã desta quinta-feira (18) aumenta muito o cerco ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seu filho, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O Blog do Esmael faz abaixo [vídeo] uma breve análise do impacto dessa prisão na política e nas pretensões reeleitorais do presidente Bolsonaro.

Além de coordenar as rachadinhas na Alerj, Queiroz era articulador político e o elo entre o clã Bolsonaro e a milícia. A informação é do deputado Marcelo Feixo (PSOl-RJ).

A operação policial conduzida hoje pelo Ministério Público do Rio foi um desdobramento das investigações da rachadinhas, divisão de salários de funcionários do gabinete do então deputado estadual “Zero Um”, codinome de Flávio Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
GRANDE DIA! Prisão de Fabrício Queiroz ‘quebra’ o Twitter; confira as repercussões

Mulher de Queiroz é procurada pela PF no Rio nesta manhã

Queiroz foi preso na casa do advogado de Flávio Bolsonaro

Casa do presidente Jair Bolsonaro é alvo de busca da polícia no Rio

Fabrício Queiroz, “Rei da Rachadinha”, é preso em sítio de Atibaia (SP)

O MP do Rio utilizou a mesma tática da Lava Jato, de prender parentes dos alvos, visando enfraquecer psicologicamente o alvo principal, no caso, Queiroz.

Os mandados de prisão, busca e apreensão foram cumpridos após o suplente de Flávio, o empresário Paulo Marinho (PSDB-RJ), revelar que o filho do presidente da República teve informação privilegiado sobre a Operação Furna da Onça, em 2018, que prendeu deputados da Alerj e Queiroz também seria alvo.

Assista ao vídeo:

LEIA TUDO SOBRE FABRÍCIO QUEIROZ CLICANDO AQUI