Witzel ordena repressão da PM contra ato antifascista em Copacabana no Rio

A Polícia Militar, sob o comando do governador Wilson Witzel, reprimiu uma manifestação convocada por coletivos antifascistas e torcidas organizadas na orla da praia de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, neste domingo (31).

Membros da torcida antifascista do Flamengo, com faixas pela “democracia” e “ditadura nunca mais”, ficaram frente a frente com os bolsonaristas, que também faziam um ato golpista pelo fechamento do STF, do Congresso e Intervenção Militar em Copacabana.

LEIA TAMBÉM:

Coletivos pela democracia bloqueiam carreata bolsonarista em Curitiba

Doria manda PM reprimir ato das torcidas organizadas pela democracia; assista

Juristas lançam manifesto e dizem ‘Basta ao autoritarismo de Bolsonaro’

A PM fez um cordão de isolamento entre as duas manifestações. Em determinado momento, a Polícia Militar investiu contra a manifestação antifascista com bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta. Houve a prisão de um militante antifascista.

Atos semelhantes ocorreram em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre.