[TRETA]: Requião diz que Felipe Neto é ‘direita’ tipo Tabata

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), numa live na noite desta terça (19), disse que o youtuber Felipe Neto é um “tipo” [deputada federal] Tabata Amaral (PDT-SP), que pode estar a serviço da direita na próxima eleição.

Presidente da Frente Ampla da Soberania Nacional, Requião participou ontem à noite de um bate-papo com o deputado federal Pedro Uczai (PT-SC). Eles discutiram economia, política, coronavírus e a constituição de uma frente para derrotar o neoliberalismo de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes.

Nesse contexto frentista, Requião afirmou que Felipe Neto pode ser uma espécie de “Cavalo de Troia” no campo de centro-esquerda durante o processo eleitoral de 2022.

“O sindicato se reúne com o FHC, o privatizador da Vale do Rio Doce no Primeiro de Maio… Daí aparece o ‘Felipe não sei o quê’. O cara disse ‘eu mudei’, mas daí pode ser um tipo Tabata, a serviço da direita. Se for verdade, bacana”, disparou.

Tabata Amaral, 26 anos, é apontada como sendo da “Bancada do Lemann”, 2º homem mais rico do Brasil, que financiou a “renovação” parlamento.

A despeito de seu partido, o PDT ter votado contra a reforma da previdência, Tabata segue ideologicamente seu guru de direita [Jorge Paulo Lemann, dono da Ambev].

“Assisti parcialmente Roda viva com Felipe Neto. Se não é uma conversão democrática programada, de fora para dentro, afim de reforçar, futuramente, o entreguismo e a prevalência do capital sobre o trabalho, pode ser considerada processo de evolução positivo”, complementou Requião nesta quarta (20), pelo Twitter.

Assista ao trecho do vídeo:

LEIA TAMBÉM
PCO realiza ato pelo ‘Fora Bolsonaro’ em Brasília nesta quarta

Queda da atividade industrial tem novo recorde em abril, diz CNI

Rachadinhas: Paulo Marinho depõe sobre vazamento da PF envolvendo Flávio Bolsonaro

Com coronavírus, Sikêra Jr defende cloroquina e ataca “povo safado da esquerda”

Ainda se recuperando do novo coronavírus, o apresentador bolsonarista Sikêra Jr, da Rede TV!, publicou um vídeo nas redes sociais no qual defende o uso da cloroquina para o tratamento da doença e ataca “povo safado da esquerda”.

“A cloroquina, gente, finalmente liberaram, porra. O negócio já era pra tá na mão do povo. Já era pra tá liberado. Mas, sabe o que acontece? Esse povo safado da esquerda, eles querem que libere sabe o quê? Maconha! Cocaína! LSD! Aborto! Menor solto na rua matando. Eles querem liberar tudo que não presta. Remédio não. Se arrumar cura, o povo da esquerda fica contra”, afirma Sikêra.

No vídeo, o apresentador ainda fala palavrões e também ataca os “governantes” que “usaram o estado de calamidade pública para roubar o povo”.

Sikêra, que já chegou a fazer várias críticas ao isolamento social e a minimizar a gravidade do coronavírus em seu programa de televisão, está afastado de suas atividades como apresentador desde o final do mês de abril. Ele está se recuperando da doença em sua casa em Manaus (AM), uma das cidades com maior número de casos de covid-19 no Brasil.

Assista ao vídeo:

Véio da Havan inclui alimentos nas lojas para tentar reabrir como atividade essencial

Luciano Hang, o “véio da Havan”, está tentando driblar as regras de isolamento social para reabrir sua rede de lojas. Ele incluiu alimentos como arroz, feijão, macarrão e óleo no mix de produtos para que suas lojas sejam classificadas como atividade essencial.

As lojas Havan tradicionalmente vendem utensílios domésticos, roupas e brinquedos; e, por isso, seguem fechadas na maioria das cidades onde estão presentes.

Além da venda de alimentos, Hang também tenta na justiça a reabertura das lojas. Isso sem falar nos protestos de funcionários junto às prefeituras.

Vale tudo para seguir lucrando. Enquanto isso, o Brasil ultrapassou as mil e cem mortes diárias por Coronavírus.

Loja Havan é lacrada em Marília por desobedecer medidas contra o Coronavírus

A loja de departamentos Havan, filial de Marília (SP), foi lacrada na tarde desta segunda-feira (18) por fiscais da Prefeitura do município.

De acordo com as informações da própria prefeitura, a loja estaria descumprindo um acordo na qual somente alguns setores da loja poderiam funcionar; porém, os fiscais flagraram a loja funcionando por completo.

A prefeitura ainda informou que, na semana passada, os fiscais atenderam uma denúncia de que a loja estaria funcionando por completo e constataram a veracidade, sendo a loja advertida.

Desta vez, como já havia sido advertida, a Havan foi lacrada por descumprir o decreto estadual.

Os funcionários, se reuniram na frente do Paço Municipal onde protestaram sobre a medida e solicitaram do poder público outras providências para que possam voltar ao trabalho.