Roberto Jefferson chama STF de “Tribunal do Reich” e desqualifica Alexandre Moraes

Roberto Jefferson, um dos alvos das buscas e apreensões feitas pela Polícia Federal nesta quarta-feira (27) também esculhambou o Supremo Tribunal Federal.

Ele publicou imagens do mandado e escreveu: “TRIBUNAL DO REICH. Com um mandado de busca e apreensão, expedido contra mim por Alexandre de Moraes, STF, para aprender meus computadores e minhas armas. Atitude soez, covarde, canalha e intimidatória, determinada pelo mais desqualificado Ministro da Corte. Não calarei. CENSURA.”

O uso do termo Reich deve se referir ao nazismo, apesar da palavra significar “reino” em alemão. O Terceiro Reich refere-se a Alemanha  no período entre os anos de 1933 e 1945, ou seja, o nazismo de Hitler.

O motivo da inclusão de um dos líderes do Centrão no inquérito está nas recentes ameaças que ele fez ao Supremo Tribunal Federal. Parece que os ministros cansaram de apanhar calados.

Carla Zambelli e Bia Kicis são alvos da operação conduzida pelo STF sobre as fake news

As deputadas bolsonaristas Carla Zambelli (PSL) e Bia Kicis (PSL) também são alvos da operação da Polícia Federal (PF) desta quarta-feira (27) no âmbito do inquérito de Fake News conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que as duas parlamentares devem prestar depoimento em até 10 dias e suas postagens, enquadradas em crimes, precisam ser preservadas pelas redes sociais. Segundo informa a revista Veja.

LEIA TAMBÉM
Eduardo Bolsonaro sai em defesa do humorista Rey Biannchi, alvo da Polícia Federal; assista

“São indivíduos perigosos”, diz Flavio Dino sobre alvos da operação da PF contra fake news

Fake News: veja lista e o perfil dos alvos da operação ordenada pelo STF

Ainda segundo a publicação, os deputados Daniel Silveira, Filipe Barros, Junio Amaral, Luiz Phillipe Orleans e Bragança, Douglas Garcia e Gildevanio Diniz, todos bolsonaristas, também precisarão depor nos próximos dias.