“Regina Duarte não nos representa”, diz manifesto de mais de 500 artistas

Um manifesto assinado por 512 atores, músicos, escritores, produtores culturais, intelectuais e outros profissionais ligados à indústria cultural repudiou a conduta da ex-atriz Regina Duarte, secretária especial da cultura do governo Bolsonaro. “Fazemos parte da maioria que não aceita os ataques reiterados à arte, à ciência e à imprensa, e que não admite a destruição do setor cultural ou qualquer ameaça à liberdade de expressão. Ela não nos representa”, diz o documento.

A carta é uma resposta as declarações feitas pela atriz durante entrevista à rede CNN Brasil na última quinta-feira (7), onde minimizou a tortura no período da Ditadura e as mais de 10.000 mortes pelo novo coronavírus.

A ex-atriz global foi criticada por muitos representantes da área cultural por ter aceito o cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro. Além disso, ela vem sendo cobrada pelos artistas a promover políticas de proteção ao setor durante a epidemia do coronavírus.

“Somos artistas brasileiros e fazemos parte da maioria de cidadãs e cidadãos que defende a democracia e apoia a independência das instituições para fazer valer a Constituição de 1988”, afirma outro trecho da carta, assinada por artistas como Caetano Veloso, Lulu Santos, Rita Lee, Arnaldo Antunes, Lenine, Adriana Esteves, Andrea Beltrão, Chico Buarque, Zeze Motta e Marcelo Tas.

LEIA TAMBÉM:

Crescem as chances de impeachment de Bolsonaro

Brasil supera 10 mil mortes por Covid-19; Bolsonaro debocha passeando de jet ski

China reabre cinemas, museus, teatros, hotéis e restaurantes

Leia abaixo o manifesto na íntegra:

‌”Somos artistas brasileiros e fazemos parte da maioria de cidadãs e cidadãos que defende a democracia e apoia a independência das instituições para fazer valer a Constituição de 1988.

Fazemos parte da maioria que entende a gravidade do momento que estamos vivendo e pedimos respeito aos mortos e àqueles que lutam pela própria sobrevivência no país devastado pela pandemia e pela nefasta ineficiência do poder público.

Fazemos parte da maioria de brasileiros que não tolera os crimes cometidos por qualquer governo, que repudia a corrupção e a tortura e que não deseja a volta da ditadura militar.

Fazemos parte da maioria que não aceita os ataques reiterados à arte, à ciência e à imprensa, e que não admite a destruição do setor cultural ou qualquer ameaça à liberdade de expressão.

‌Como artistas, intelectuais e produtores culturais, formamos a maioria que repudia as palavras e as atitudes de Regina Duarte como Secretária de Cultura. Ela não nos representa.

Ela não nos representa.”