Regina Duarte: “Acho que Bolsonaro está me dispensando”

Não basta eleger, tem que participar. E, foi isso que a Globo fez após a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

A Globo tinha três protegidos no governo:

1. Luiz Henrique Mandetta, na Saúde;
2. Sergio Moro, na Justiça e Segurança Pública; e
3. Regina Duarte, na Cultura.

Dois já foram defenestrados pela ala fundamentalista do bolsonarista (Mandetta e Moro). Resta ainda a “Namoradinha do Brasil”, que se agarra ao cargo.

Nessa tentativa de ficar mais um pouco na Secretaria Nacional de Cultura, Regina Duarte até fez um gesto nomeando de volta o maestro Dante Mantovani. Ela tinha exonerado o músico, no dia da posse, há dois meses, porque o moço tinha ligado o rock à ‘indústria do aborto’ e ao ‘satanismo’.

Mantovani é seguidor do guru e astrólogo Olavo de Carvalho, portanto, a recontratação do maestro mostra que Regina Duarte perdeu força na Cultura. Ela está na iminência de ser demitida pelo presidente Bolsonaro, que, na semana passada, sinalizou que poderia defenestrá-la.

Segundo Bolsonaro, após demissão de Sérgio Moro, só não se pode trocar [no governo] o presidente e o vice-presidente. Ou seja, os ministros e demais comissionados em órgãos da administração podem perder a cabeça a qualquer momento.

O presidente vai cozinhar o galo até achar o momento mais oportuno para recomendar que Regina Duarte literalmente “fique em casa” e não volte mais à Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) comentou o episódio chamando Bolsonaro de “covarde” e “desleal” por humilhar a atriz da Globo.

“Bolsonaro, além de tudo, é covarde e desleal com sua equipe. Ele chamou Regina Duarte de volta a Brasília para humilhá-la renomeando esse celerado para a Funarte. Quer fazer pose de valente para seus sequazes às custas da dignidade alheia”, afirmou o parlamentar vermelho.

Regina Duarte, por sua vez, segundo o site O Antagonista, chegou à seguinte conclusão: “Que loucura isso, que loucura. Eu acho que ele [Bolsonaro] está me dispensando” [do cargo de Secretária Nacional de Cultura].

A atriz da Globo teria continuado, ainda de acordo com o site de extrema direita: “Eu passei a noite… Acordava de uma em uma hora e falava assim: ‘Está esquisito, está muito esquisito’”.

LEIA TAMBÉM
Maestro que disse que o rock leva às drogas, ao sexo e ao satanismo reassume presidência da Funarte

“Bolsonaro ou vida”, propõe líder do PT na Câmara

Movimentos de juventude convocam manifestações virtuais pelo ‘Fora Bolsonaro’ no dia 8

URGENTE: Globo põe lupa e encontra 20 mil mortos por coronavírus no Brasil

O portal de notícias da Globo, o G1, anuncia com exclusividade que registros em cartórios indicam que o número de mortes é 173% maior do que o anunciado pelo governo.

De acordo com o jornalista Helio Gurovitz, colunista no G1, nos municípios mais atingidos pela Covid-19, o indicador crucial para os epidemiologistas, a mortalidade por todas as causas, disparou desde o início da pandemia até o final de abril.

Pelo levantamento, o número de mortes subiu 30% em 5 cidades mais atingidas pelo coronavírus.

“As mortes nas cinco cidades brasileiras mais atingidas pela Covid-19 somaram pelo menos 26.445 desde o início da pandemia até o dia 25 de abril, um crescimento de 30% em relação à média dos anos anteriores, de 20.384 durante as mesmas semanas”, escreve o articulista, diretor de redação da revista Época por 9 anos.

Oficialmente, o Brasil tem 7.343 mortes e 108.266 casos confirmados de novo coronavírus nesta segunda-feira (4). Os dados são do Ministério da Saúde.

Pela contagem paralela da Globo/G1, devido a subnotificação, o Brasil tem hoje 20 mil mortes e 295 mil casos da doença.

Se o cálculo estiver certo, o número de casos de Covid-19 no Brasil irá disparar e será o segundo no ranking mundial, atrás somente dos Estados Unidos.

Compartilhe agora