FABRICIO-QUEIROZ-E-FLAVIO-BOLSONARO

Rachadinhas: STJ nega pela 10ª vez pedido de Flávio Bolsonaro para ‘melar’ investigação

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o Recurso de Agravo Regimental feito pelo senador Flávio Bolsonaro, senador eleito pelo Rio de Janeiro. O pedido, feito pela 10ª vez, era para que as investigações que estão sendo feitas pelo Ministério Público do Rio fossem paralisadas.

A investigação do caso da prática de rachadinha em seu gabinete, no período em que Flávio atuou como deputado estadual no Rio, seguirá em andamento. O ministro Felix Fisher, relator do pedido que está em trâmite, disse: “Devidamente julgada a controvérsia e não tendo sido apresentadas razões aptas à alteração do decisum, indefiro o pedido de reconsideração”.

O Ministério Público do Rio aponta que senador Flavio Bolsonaro teria financiado a construção de prédios ilegais de milícia do Rio de Janeiro com dinheiro público, por meio de um esquema de “rachadinha”, coletado no antigo gabinete dele na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj), entre os anos 2003-2019.

LEIA TAMBÉM:

Lula, o “William Bonner” do PT

Lula diz o Brasil está “completamente desgovernado“ com Bolsonaro; assista

Rosângela Moro é exonerada de cargo no programa ‘Pátria Voluntária’

O esquema de “rachadinhas” era administrado pelo ex-PM Fabrício Queiroz, uma espécie de tesoureiro da família Bolsonaro. Queiroz se encontra foragido da Justiça.