Presidente da Anvisa que participou de manifestação com Bolsonaro está com o Coronavírus

Publicado em 19 maio, 2020

O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, foi diagnosticado com o novo coronavírus.

Ele anunciou que testou positivo para a doença durante participação em reunião da comissão externa da Câmara dos Deputados que trata de ações contra a covid-19, na tarde desta terça-feira, 19.

Barra Torres contou que demorou alguns dias para suspeitar que poderia ter contraído o Coronavírus. Ele afirmou que só entrou em isolamento social após os sintomas persistirem e decidir consultar um médico. Antes disso, ele manteve compromissos presenciais com autoridades.

Nestas duas semanas, o diretor teve encontros na sede da Anvisa, com o presidente do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), e o deputado Marcos Pereira (MDB-RS). No dia 6 de maio, ele também participou de reunião no Ministério da Casa Civil, no Palácio do Planalto.

No dia 15 de março, Barra Torres acompanhou Bolsonaro em um protesto em frente ao Palácio do Planalto. Na ocasião, o presidente fez selfies e tocou nas mãos das pessoas. Em alguns momentos da transmissão do encontro, Barra Torres aparece filmando os cumprimentos entre Bolsonaro e os apoiadores presentes.

Barra Torres é médico e militar da Marinha.

Com informações do Terra.

General Pazuello ‘militariza’ o Ministério da Saúde

O Diário Oficial da União (DOU) publicou nesta terça-feira (19) as nomeações de nove militares para o Ministério da Saúde. As indicações são do ministro interino da pasta, o general Eduardo Pazuello, que desde a saída do ex-ministro Nelson Teich comanda o Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde atravessa um período de crise após as demissões de Luiz Henrique Mandetta e de Nelson Teich na semana passada. Ambos deixaram a pasta após divergências com o presidente Bolsonaro sobre a duração do distanciamento social e do uso da cloroquina – defendido pelo presidente Bolsonaro.

Segundo o portal G1, o governo brasileiro tem ampliado o número de militares no Ministério da Saúde desde a saída de Mandetta da pasta. É o caso da indicação do coronel do Exército Antônio Élcio Franco Filho, nomeado em abril para o cargo de secretário-executivo adjunto da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde e também do próprio general Eduardo Pazuello, nomeado então secretário-executivo da pasta.

LEIA TAMBÉM
Só a bailarina [Bolsonaro] que não tem coronavírus

Senado propõe mandato de 6 anos para prefeitos e eleições gerais em 2026

Assassinato de menino de 14 anos em São Gonçalo revolta o país

Chile tem novos protestos e saques contra a fome durante a quarentena

Veja a lista dos militares nomeados por Pazuello, conforme divulgado no DOU através de portarias:

– Subtenente de infantaria André Cabral Botelho – coordenador de contabilidade;
– Major Ramon da Silva Oliveira – coordenador-geral de Inovações de Processos de Estruturas;
– Subtenente Giovani Cruz Camarão – coordenador de Finanças do Fundo Nacional de Saúde (FNS);
– Capitão Alexandre Magno Asteggiano – assessor;
– Tenente-coronel Marcelo Sampaio Pereira – diretor de programa;
– Tenente-coronel Vagner Luiz da Silva Rangel – coordenador de execução orçamentária;
– Coronel Luiz Otávio Franco Duarte – assessor especial do ministro;
– Major Angelo Martins Denicoli – diretor do Departamento de Monitoramento e Avaliação do Sistema Único de Saúde (SUS);
– Tenente Mario Luiz Ricette Costa – atuará na Subsecretaria de Planejamento e Orçamento do Ministério.