Pra nunca esquecer: “Se Dilma sair, PIB dobra”

Na última terça-feira, 12, completou 4 anos o golpe que derrubou Dilma Rousseff (PT). Na época, o conto do vigário era: “Se Dilma sair, PIB dobra”.

Os golpistas continuam mandando na economia, por meio de Paulo Guedes, e enfiaram o País numa tremenda depressão.

De acordo com os estudos mais sérios, de agências internacionais, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil pode cair até 15% este ano.

Note o caríssimo leitor que, antes da pandemia do coronavírus, nós já alertávamos aqui sobre a recessão promovida pelo presidente Jair Bolsonaro e seu “Posto Ipiranga”.

LEIA TAMBÉM
“Se Dilma sair, PIB dobra”, era o conto do vigário há 4 anos

PT: depois da saída de Dilma, voo da economia vira fiasco neoliberal

Bolsonaro no bico do corvo

Miriam Leitão, da Globo, prevê tombo maior na economia sob Bolsonaro

Até a jornalista Miriam Leitão, da Globo, está prevendo um tombo maior do que aquele anunciado pelo governo Jair Bolsonaro. Os economistas do Palácio do Planalto estimam queda no PIB de 4,5% neste ano.

A estranheza em relação à jornalista da Globo é porque ela sempre foi chapa-branca, com exceção no período do PT. ‘Se hay gobierno, soy a favor’, era o lema dela.

Miriam Leitão disse nesta quinta-feira (14) que, mais adiante, o governo terá de rever mais para baixo ainda o PIB.

Em sua coluna no Globo, edição de hoje, a jornalista retrata o “Risco Bolsonaro” que afugenta investimentos estrangeiros no país. “O risco-país saiu de 100 para 350 pontos de dezembro para cá”, escreve, referindo-se às turbulências diárias criadas pelo presidente e ao ambiente de desconfiança do mercado expressado pela desvalorização do Real.

O Blog do Esmael já anotou antes, aqui, que economistas desenvolvimentistas estimam em até 15% o tombo no PIB. A pandemia do coronavírus agravou a crise econômica de Bolsonaro e Paulo Guedes, portanto a depressão era preexistente no Brasil.