Nelson Teich recusa convite para ser consultor do general Pazuello, interino na Saúde

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich recusou o convite do general Eduardo Pazuello para ser seu consultor. Teich declinou e disse que “não seria coerente” de sua parte, escreveu no Twitter nesta tarde de sábado (23).

O ex-ministro elencou as razões para não aceitar o convite para ser conselheiro do ministério numa sequência de tuites: “Agradeço ao Ministro Interino Eduardo Pazuello pelo convite para ser Conselheiro do Ministério da Saúde, mas não seria coerente ter deixado o cargo de Ministro da Saúde na semana passada e aceitar a posição de Conselheiro na semana seguinte”.

“Quando assumi o MS, o objetivo era trazer um modelo de gestão mais técnica, que aumentasse a eficiência do sistema e melhorasse o nível de saúde da sociedade. Ser mais técnico não significa apenas uma condução médica mais técnica. Isso seria tratar o problema de forma simplista”.

“Uma condução técnica do Sistema de Saúde significa uma gestão onde estratégia, planejamento, metas e ações são baseadas em informações amplas e precisas, acompanhadas continuadamente através de indicadores”, finalizou Teich.

LEIA TAMBÉM:

Intercept vê goleada: Bolsonaro 7 x 1 Moro

Coronavírus: China diz pela primeira vez que não registrou nenhum caso novo de contágio

Olavo de Carvalho, guru do clã Bolsonaro, ‘detona’ Celso de Mello do STF

Teich pediu demissão após desentendimento com o presidente Jair Bolsonaro sobre o uso da cloroquina para tratamento da Covid-19.