Flávio Dino diz que ida de Bolsonaro ao STF conspira contra federação

O governador do Maranhão fez o alerta nesta sexta-feira (8) durante a “Brazil Conference at Harvard & MIT”, evento anual realizado por estudantes brasileiros em Boston e que neste ano acontece por videoconferência

Pelo terceiro ano consecutivo, o governador Flávio Dino (PCdoB) participa da “Brazil Conference at Harvard & MIT”, dessa vez com o tema “Desafios dos estados na crise”. Na videoconferência, o governador do Maranhão falou sobre o inédito desfile do presidente da República na última quinta-feira (7) induzindo líderes empresariais a ferir duas cláusulas pétreas da Constituição Federal: a repartição vertical, a forma federativa dos estados, e a horizontal, que é a separação de poderes.

“Ele foi conspirar contra a forma federativa de estado a pretender que haja poderes absolutistas, ele quis matar a federação. Um desfile presidencial em direção ao Supremo, para pretender que o Supremo reveja uma decisão é algo nunca antes visto. As pessoas foram levadas a mais uma aventura que tem o peso da Presidência da República, mas há um peso maior ainda que o peso do desprezo com a vida de milhares de brasileiros”, disse Flávio Dino.

LEIA TAMBÉM:
Caiu na rede: A indignação e o bom humor com as “mortes de CNPJs”

A marcha fúnebre de Bolsonaro e Guedes rumo ao STF

Para Lula, Bolsonaro faz tão mal ao Brasil quanto o Coronavírus

Sobre o papel dos governadores nesse período de crise sanitária e econômica, Dino disse que há uma tentativa de transferir para os governadores as terríveis mortes. Ele disse que os governadores não têm a responsabilidade de gerir a política macroeconômica do país.

“Os instrumentos macroeconômicos estão concentrados na União. Quem emite moeda? Quem emite títulos dívida pública? Nós queremos a conjugação de investimentos públicos e privados, mas quem tem que liderar é o Governo Federal. É preciso ter lealdade federativa, uma federação se constrói em torno de normas e valores, portanto não dá para transferir uma responsabilidade que é da União para os governadores”, enfatizou o governador do Maranhão.

A informação é da assessoria de comunicação do governador Flávio Dino.