Felipe Neto diz que torce por Ciro em 2022

O youtuber Felipe Neto jurou na entrevista do programa Roda Viva, nesta segunda-feira (18), que não irá disputar cargo eletivo num horizonte próximo. No entanto, ele disse que torce por Ciro Gomes (PDT) em 2022.

Para desbaratinar sobre sua preferência política, o entrevistado afirmou que está no espectro político entre Ciro Gomes e João Amoêdo (Novo). Este último é como se fosse “café com leite” na política, ou seja, serviu apenas como “biombo” na discussão.

O leitor do Blog do Esmael já sabia do flerte entre o youtuber e Ciro.

Na semana passada, após divulgar vídeo-carta aberta, Felipe Neto recebeu críticas da direita e da esquerda. No entanto, o pedetista saiu em seu apoio.

“Quero dar um abraço em @felipeneto ! A sujeira corrupta do lulopetismo junta (que surpresa!) com o Bolsonarismo boçal, estão com suas máquinas podres agredindo o jovem brasileiro. Fique firme! Este é o melhor sinal de que vc está certo. (…)”, tuitou Ciro Gomes.

Ciro ainda continuou no ataque contra o PT, ao se solidarizar com o youtouber: “(…) Se estes picaretas tivessem algum argumento sério não teriam ido nas eleições últimas junto com Renan Calheiros e Eunicio Oliveira (dirigentes do Senado onde o impeachment de Dilma foi votado).”

Voltemos à entrevista no Roda Viva.

Para Felipe Neto, a política não vive de salvadores da pátria. “O Bolsonaro não tem como salvar a pátria, o Moro não tem como salvar a pátria, e ninguém tem como, isoladamente, salvar a pátria. A política vive de engrenagens, de diálogo”, disse.

Ele afirmou também que a política é fundamental para conter o avanço do fascismo e garantir a liberdade de expressão no País. “Se não existir intolerância contra os intolerantes, eles dominam. É exatamente essa a visão que eu tenho a respeito do pastor Silas Malafaia.”

O leitor/espectador pode assistir aqui a íntegra da entrevista:

LEIA TAMBÉM
O Brasil já é o 3º país com mais casos de Coronavírus no mundo

Celso de Mello decide nesta semana se retira sigilo de reunião ministerial

TRF-3 rejeita denúncia da Lava Jato contra Lula e Frei Chico por unanimidade

Ratinho Jr. obriga educadores a reabrirem as escolas do Paraná

O governador do Paraná, Ratinho Jr. (PSD), através da Secretaria de Estado da Educação e Esporte (Seed), publicou uma Resolução convocando os profissionais da educação para cumprirem expediente nas escolas públicas, mesmo sem a presença dos(as) estudantes.

A medida contraria o Decreto 4320/20 do próprio governador que estabelece o isolamento social no Paraná e expõe Professores, Pedagogos e Funcionários de Escola ao risco de contaminação pelo Coronavírus.

A APP-Sindicato, entidade representativa dos educadores, destacou que não existe a necessidade de convocar os servidores para abrir escolas e realizar atendimento da comunidade nesse período e que a medida coloca os(as) trabalhadores(as) da educação em risco.

O presidente da APP-Sindicato, Professor Hermes Leão, enfatiza que as escolas não devem ser abertas e que mesmo sem alunos(as) nas escolas, a chance de contágio é alta.

“Renato Feder e sua equipe não levam em consideração que muitos(as) profissionais terão que enfrentar aglomerações no transporte coletivo, além da exposição ao transitar em espaços fechados. Não podemos aceitar que a Seed desrespeite desta forma a vida dos milhares profissionais da educação”.