Bolsonaro, com medo de impeachment, cancela ‘corona-churrasco’ no Alvorada

O presidente Jair Bolsonaro desistiu da ideia de fazer um churrasco no Palácio da Alvorada neste sábado (9), o “corona-churrasco”. Amigos do presidente ouvidos “em off” pelo jornal Folha de São Paulo, comunicaram que Bolsonaro decidiu cancelar na sexta-feira (8) o convite que havia sido feito a ministros e apoiadores do governo.

A repercussão negativa pesou para a decisão de Bolsonaro, que divulgou a realização da inusitada festa em meio a expansão da pandemia do coronavírus no país. Nesta semana, o Brasil registrou 10 mil mortos pela Covid-19.

No mesmo dia em que o país registrou recorde de mortes em 24 horas pelo coronavírus, Bolsonaro fez ironias sobre a realização de um churrasco na residência oficial e chegou a falar em 3.000 convidados em conversa com apoiadores.

LEIA TAMBÉM:

Caravanas bolsonaristas se concentram na Esplanada dos Ministérios neste sábado

PSOL quer impedir que empregadas domésticas sejam ‘serviço essencial’ na pandemia

Roberto Jerfferson, ‘comandante propina’, prega golpe armado por Bolsonaro

Inicialmente, o presidente havia comunicado que faria um churrasco apenas com a presença de sua equipe ministerial, cerca de 30 pessoas, o que foi criticado por deputados e senadores da oposição por desobedecer as recomendações das autoridades de saúde sobre a necessidade de manter o isolamento social.