Bolsonarista que agrediu enfermeiras trabalha no ministério de Damares

O militante bolsonarista que agrediu e cuspiu em enfermeiras que faziam um protesto pacífico em Brasília na semana passada foi identificado. De acordo com o UOL, trata-se de Renan Sena, que é funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado por Damares Alves.

Engenheiro eletricista de formação e missionário da Igreja Batista Vale do Amanhecer, Renan trabalha desde fevereiro na Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, que coordena o Sinase (Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo), responsável pela execução de medidas destinadas a adolescentes em conflitos com a lei.

A reportagem ainda destaca que Sena é considerado insubordinado pelos colegas e pessoa “de trato difícil”.

LEIA TAMBÉM:

Regina Duarte é a Globo no governo Bolsonaro

Maestro que disse que o rock leva às drogas, ao sexo e ao satanismo reassume presidência da Funarte

Movimentos de juventude convocam manifestações virtuais pelo ‘Fora Bolsonaro’ no dia 8

Sena é analista de projetos do setor socioeducativo e foi contratado pela empresa G4F Soluções Corporativas Ltda.

O Conselho de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) informou que acionará Renan Sena na Justiça, assim como a empresária Marluce Carvalho de Oliveira Gomes, que também insultou as enfermeiras, e o professor de inglês Gustavo Gayer, que divulgou nas redes sociais imagens do ato, classificando-o como “mentiroso”.