Rodrigo Maia sobre novo diretor-geral da PF: ‘Acho que ele vai ter dificuldades na corporação’

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira (28) que Alexandre Ramagem enfrentará dificuldades na chefia da Polícia Federal (PF).

“Olha, não conheço o quadro que foi para Polícia Federal. Acho que ele vai ter dificuldades na corporação, da forma como ficou polêmica a sua nomeação. A gente sabe que a Polícia Federal é uma corporação muito unida, que trabalha de forma muito independente, qualquer tipo de interferência é sempre rechaçada e sempre foi assim”, disse o presidente da Câmara em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes.

LEIA TAMBÉM:
Gleisi quer Moro e Bolsonaro no banco dos réus

Frota entra com pedido de afastamento contra Bolsonaro no STF

Bolsonaro vai escolher o relator de inquérito contra Moro no STF, diz Gilmar Mendes

Ramagem assumiu o cargo de diretor-geral da PF nesta terça-feira no lugar de Maurício Valeixo, que foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Com a queda de Valeixo, o então ministro da Justiça Sergio Moro pediu para sair do governo e fez acusações de que Bolsonaro quer intervir politicamente na PF para ter acesso a informações sobre investigações sigilosas.

O novo chefe da PF é próximo à família de Bolsonaro. Ele passou o ano novo junto do filho do presidente Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e fez a segurança do então candidato Jair Bolsonaro, em 2018.

Com informações do UOl.