PSOL pede saída imediata de Bolsonaro


O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) divulgou nota de repúdio neste domingo (19) condenando a participação de Bolsonaro nos atos a favor de um golpe com um novo AI-5 e o fechamento do Congresso e do STF.

A nota assinada pelo presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, pede a saída imediata de Bolsonaro do poder. “É preciso que Bolsonaro deixe o poder imediatamente, pelos meios constitucionais disponíveis, para que o Brasil não siga sob as ameaças de um genocida”, diz um trecho do documento.

LEIA TAMBÉM:

URGENTE: Bolsonaro acompanha live sobre suposto golpe parlamentarista; assista ao vivo

Gleisi defende reação democrática contra golpismo de Bolsonaro

Lula defende impedimento de Bolsonaro para barrar volta da ditadura

Leia a íntegra da nota do PSOL

A participação de Jair Bolsonaro numa manifestação que, dentre outros propósitos, pedia a intervenção das forças militares contra os demais poderes da República, é uma grave afronta à democracia e à Constituição Federal. É, também, uma afronta às recomendações da Organização Mundial da Saúde, que tem desestimulado eventos públicos e quaisquer formas de aglomeração.

Ao juntar-se a um ato organizado por forças de extrema-direita, Bolsonaro também desrespeita o esforço de milhões de brasileiros e brasileiras, que têm lutado para manter ao máximo o isolamento social, única medida comprovadamente eficaz para que a pandemia de coronavírus não leve nosso sistema de saúde ao colapso.

O PSOL repudia a presença de Bolsonaro no ato de hoje. Essa provocação soma-se a outras tantas e comprova que ele não tem mais condições de seguir governando. É preciso que Bolsonaro deixe o poder imediatamente, pelos meios constitucionais disponíveis, para que o Brasil não siga sob as ameaças de um genocida.

Fora Bolsonaro!
Ditadura nunca mais!

Juliano Medeiros
Presidente do PSOL