Nova York e Curitiba obrigam o uso de máscara em público para conter o coronavírus

Em Curitiba e Nova York para o uso de máscara para o rosto entra em vigor na nesta sexta-feira (17).
A regra de Nova York e Curitiba para o uso de máscara para o rosto entra em vigor nesta sexta-feira (17).

A partir desta noite, às 20h, as pessoas em Nova York devem usar coberturas para o rosto em locais públicos, onde não podem manter um metro e meio de distância dos outros.

A regra, anunciada esta semana pelo governador Andrew M. Cuomo, leva Nova York a uma nova fase em seus esforços para conter o coronavírus.

O número de pacientes gravemente doentes e o número de pessoas que morrem a cada dia têm diminuído, mas, apesar das rigorosas medidas de desligamento e distanciamento social já existentes, o vírus continua a se espalhar.

Mais de 41.000 pessoas no Estado de Nova York foram relatadas nesta semana como positivas – uma média de mais de 8 mil por dia, quase a mesma das duas semanas anteriores.

Na cidade de Nova York, a ordem codifica o que muitos já estão fazendo: o número de pessoas com máscaras nas ruas vem aumentando há semanas.

Cuomo disse quando anunciou a regra na quarta-feira que os revestimentos faciais, que poderiam ser máscaras, lenços ou bandanas adequados, poderiam ser usados ​​abaixo do queixo quando ninguém estivesse por perto.

“Você está andando pela rua sozinha? Ótimo”, disse o governador nova-iorquino. “Agora você está em um cruzamento e há pessoas no cruzamento e estará perto de outras pessoas? Coloque a máscara”, recomendou.

Mas em ônibus e metrôs, bem como em veículos de aluguel, como táxis e Ubers, todos, incluindo o motorista ou o operador, devem usar uma máscara, orientou Cuomo.

A regra também se aplica a crianças a partir dos 2 anos de idade.

LEIA TAMBÉM
Covid-19: Caixa promete pagar hoje auxílio emergencial para 3,3 milhões de pessoas

Bolsonaro acusa Maia de conspiração e abre guerra com DEM

Bolsonaro ataca Rodrigo Maia por causa da ajuda para Estados

Curitiba obriga o uso de máscara em espaços públicos
A Prefeitura de Curitiba publicou uma resolução determinando a obrigatoriedade do uso de máscaras nos espaços de uso comum na capital paranaense.

A nova normativa estabelece a obrigatoriedade de uso de máscaras pela população em espaços públicos, comerciais e de uso coletivo, incluindo o transporte coletivo, os táxis e os veículos de aplicativos. A orientação é que a população faça uso de máscaras caseiras.

A Resolução nº 1 do prefeito Rafael Greca (DEM) estabelece acerca do combate do coronavírus:

[…]

Art. 2.º – Fica obrigatório o uso de máscara pela população, em geral, nos espaços abertos ao público,
ou de uso coletivo, inclusive os comerciais, no Município de Curitiba.

§1º – Poderão ser usadas máscaras de confecção caseira, conforme as orientações do Ministério da
Saúde e os protocolos da Secretaria Municipal da Saúde.

§2º – São considerados também espaços de uso coletivo para fins do caput deste artigo os veículos de
transporte público coletivo, de taxi e transporte remunerado privado individual de passageiros.

[…]

A medida obrigando o uso de máscara pelos curitibanos foi adotada, paralelamente, à liberação para o funcionamento total do comércio, a pedido da Associação Comercial do Paraná (ACP) e da Associação dos Bares e Casas Noturnas (Abrabar).

Para Requião, não faltam como exemplos informações e atitudes em todo o mundo. Segundo o emedebista, liberar o comércio em Curitiba é um crime de responsabilidade do prefeito curitibano.

“Diante das informações que temos, da atitude de todos os países do mundo, liberar o comércio em Curitiba é, nada mais, nada menos, que crime de responsabilidade”, disse Roberto Requião, ilustre morador da capital paranaense.