Notícias ao vivo do Coronavírus: “Mandetta aliado do tráfico”, ataca Gabinete do Ódio

Publicado em 8 abril, 2020

Não bastou o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, fumar hoje (8) o “cachimbo da paz” com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

Sites e robôs de extrema-direita, pilotados a partir do “Gabinete do Ódio”, atacam o ministro chamando-o de “aliado do tráfico de drogas”.

“A saúde dialoga, sim, com o tráfico, com a milícia, porque também são seres humanos e precisam colaborar, ajudar, participar”, disse nesta quarta-feira Mandetta, durante coletiva de imprensa.

O ministro da Saúde esclareceu: “Então, neste momento, quando a gente faz esse tipo de colocação, a gente deixa claro que todo mundo vai colaborar (no combate à covid-19)”.

Para os fundamentalistas de extrema-direita, olavistas, etc., Henrique Mandetta tem que cair fora [do Ministério da Saúde] para ceder o cargo ao ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra

“Temos dificuldade, sim, em apresentar o plano de manejo das favelas ou das comunidades com exclusão. Hoje nós começamos o primeiro plano de manejo, não vou falar em qual comunidade será, para fazer um teste piloto porque ali você tem que entender a cultura, a dinâmica, ali a gente tem que entender que são áreas que muitas vezes o Estado está ausente, que quem manda é o tráfico”, afirmou Mandetta na coletiva, reconhecendo que há um poder paralelo no País.

LEIA TAMBÉM
Lula: ‘A sociedade tem o direito de destituir Bolsonaro, que é um desastre’

Bolsonaro usa dinheiro do trabalhador no coronavírus, enquanto privilegia banqueiros

Notícias ao vivo do coronavírus: Mandetta atualiza ações do governo em 8 de abril

STF decide que governadores e prefeitos têm autonomia sobre isolamento social
Em mais uma derrota do presidente Bolsonaro, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta quarta-feira (8) que os governos estaduais e municipais têm autonomia para decidir sobre a necessidade de isolamento social durante a pandemia do Coronavírus.

Para o ministro, o governo federal não pode “afastar unilateralmente” as decisões de executivos locais sobre as medidas de restrição de circulação que vêm sendo adotadas durante a pandemia. E esclarece que a decisão vale “independentemente” de posterior ato do presidente Jair Bolsonaro em sentido contrário.

Moraes decidiu na ação em que a Ordem dos Advogados do Brasil pede para o Supremo obrigar o presidente Jair Bolsonaro a seguir as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Com a decisão, Bolsonaro ficará somente no discurso, sem a possibilidade de editar medidas unilaterais de retorno das atividades econômicas, educacionais e sociais.

Panelaço marca novo pronunciamento de Bolsonaro nesta noite
O presidente Jair Bolsonaro foi novamente alvo de panelaços em diversas capitais do país durante o seu pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão nesta noite de quarta-feira (8).

Bolsonaro voltou a defender o relaxamento das medidas de isolamento social adotadas em diversos estados do país. Ainda durante a sua fala, o presidente defendeu o uso da cloroquina para combater o coronavírus, um componente fármaco em fase de testes e sem a eficácia comprovada.

Em resposta ao pronunciamento, brasileiros bateram panelas e gritaram “Fora, Bolsonaro”. Em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília os protestos foram mais intensos neste 20º dia de panelaços contra o presidente Bolsonaro.