Nelson Teich é o novo ministro da Saúde

O presidente Jair Bolsonaro confirmou a nomeação do médico oncologista Nelson Teich para o cargo de Ministro da Saúde.

Teich se encontrou na manhã desta quinta-feira (16) com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto.

“Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde”, escreveu no Twitter Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde.

“Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros”, disse Mandetta.

LEIA TAMBÉM
Tchau, querido Mandetta. Amanhã é o grande dia!

Mandetta se diz ‘cansado’ e pode ser demitido pelo Twitter

Globo perde queda de braço para Bolsonaro com demissão de Mandetta

Em artigo recente sobre a pandemia, Teich se mostrou a favor do isolamento horizontal, como Mandetta.

“Diante da falta de informações detalhadas e completas do comportamento, da morbidade e da letalidade da Covid-19, e com a possibilidade do Sistema de Saúde não ser capaz de absorver a demanda crescente de pacientes, a opção pelo isolamento horizontal, onde toda a população que não executa atividades essenciais precisa seguir medidas de distanciamento social, é a melhor estratégia no momento”, escreveu ele no dia 3 de abril.

Ele também afirmou, também em texto nas redes sociais que o enfrentamento da crise não pode levar em conta apenas fatores econômicos ou apenas fatores sanitários.

“Criar uma polarização, imaginando que de um lado estão as pessoas e do outro lado o dinheiro, pode ser um erro grave na avaliação do problema trazido pela Covid-19. Uma situação de competição pode gerar grande ineficiência na capacidade de interpretar a evolução da situação e na capacidade de ajustar o sistema de saúde e o dia a dia das pessoas adequadamente”, disse Teich.

Entre os pontos que Teich vai defender, caso vire ministro, é a testagem em massa da população, que considera fundamental no combate ao vírus.