Mundo tem 50 mil mortes e 1 milhão de infectados pelo coronavírus em 2 de abril

Reprodução.
A Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, afirma que nesta quinta-feira (2) o número de mortos pelo novo coronavírus Sars-Cov-2 no mundo ultrapassou os 50 mil e os infectados pela COVID-19 também romperam a marca de 1 milhão no planeta.

Diante desses números atualizados, autoridades sanitárias mundiais reforçam o apelo para que as pessoas fiquem em casa para conter o avanço do vírus.

Após desacelerar na China, a pandemia explodiu na Europa e nos EUA em março.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acredita que o número de infectados em todo mundo pode ser bem maior porque, segundo o órgão, nem todos os casos são diagnosticados e reportados às autoridades. Por isso a palavra de ordem continua sendo testar, testar, testar…

Veja os 10 países com mais casos no mundo:

  • Estados Unidos — 236.339 casos
  • Itália — 115.242 casos
  • Espanha — 110.238 casos
  • Alemanha — 84.600 casos
  • China — 82.432 casos
  • França — 59.929 casos
  • Irã — 50.468 casos
  • Reino Unido — 34.164 casos
  • Suíça — 18.827 casos
  • Turquia — 18.135 casos

LEIA TAMBÉM
Coronavírus põe em risco a reeleição de Bolsonaro em 2022, diz Reuters

Flávio Dino: “Se Bolsonaro quer a abertura, por que não decreta?”

MPF recorre de decisão que reabre igrejas e casas lotéricas

Brasil tem 299 mortes por coronavírus
O Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira (2) que o Brasil registrou 299 mortes por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Em 24 horas, foram contabilizados 1.074 novos casos da doença e 58 mortes. A taxa de letalidade ficou em 3,8%.

O número total de casos de infecção pelo vírus no país é de 7.910.

A mortes ocorreram em 22 unidades da Federação: Amazonas (3), Alagoas (1), Bahia (3), Ceará (20), Distrito Federal (4), Espírito Santo (1), Goiás (1), Maranhão (1), Mato Grosso do Sul (1), Minas Gerais (4), Pará (1), Paraná (4), Paraíba (1), Pernambuco (9), Piauí (4), Rio Grande do Norte (2), Rio de Janeiro (41), Rio Grande do Sul (5), Santa Catarina (2), São Paulo (188), Sergipe (2) e Rondônia (1).

Bolsonaro volta a atacar o isolamento social contra o coronavírus; assista ao vídeo
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar o isolamento social como medida de contenção ao avanço do coronavírus. Ele afirmou que o remédio [isolamento social] foi ministrado em excesso por prefeitos e governadores.

Bolsonaro foi ao encontro de evangélicos na porta do Palácio do Alvorado, que oraram contra o “diabo” e pediram a “Deus” para eliminá-lo.

“Você sabe da minha posição. Não pode deixar de trabalhar. Vamos cuidar dos idosos, o pessoal com problema de saúde. A segunda onda, do desemprego, vai ser horrível. Vai morrer gente na primeira [onda], vai. Não tem como fugir dele [coronavírus], mas tem como diminuir”.

Ao reclamar da mídia, que o criticou pela voltinha do coronavírus, nas cidades satélites do DF, Jair Bolsonaro ironizou: “Vou ficar com ‘medinho’ de pegar o vírus?”