MPF investiga interferência de Bolsonaro no Exército

O Ministério Público Federal (MPF) abriu uma investigação contra o presidente Jair Bolsonaro por violar a Constituição ao interferir em atos de exclusividades do Exército. A informação é do jornal O Estado de São Paulo, publicada nesta segunda-feira (27).

Procuradores da República abriram duas investigações para apurar ordem do presidente que revoga portarias publicadas pela Força sobre monitoramento de armas e munições aponta a possibilidade de Bolsonaro ter agido para beneficiar uma parcela de eleitores e que não há espaço na Constituição “para ideias e atitudes voluntaristas” do presidente, ainda que pautadas por “bons propósitos”.

O desdobramento do caso pode levar a uma ação de improbidade administrativa na Justiça Federal ou à abertura de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

LEIA TAMBÉM:

Ramagem ameaça Glenn Greenwald e David Miranda pelo Twitter

Bolsonaro deve confirmar Jorge Oliveira na Justiça e Ramagem na PF, diz agência

Alexandre Frota puxa a orelha do PT: ‘cadê o Fora Bolsonaro?’

Bolsonaro também foi acusado pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, de interferência na Polícia Federal.