Mandetta se diz ‘cansado’ e pode ser demitido pelo Twitter

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, se diz ‘cansado’ pela luta nas vésperas de ser degolado em público –via Twitter– pelo presidente Jair Bolsonaro.

“São 60 dias nessa batalha. Isso cansa!”, afirmou o ainda ministro, nesta quarta-feira (15), à revista Veja.

A publicação da Abril quis saber se não tinha mais jeito dele continuar no cargo.

“De permanecer no governo? Não, não. São 60 dias nessa batalha. Isso cansa!”, respondeu.

Mandetta revelou que permanece na pasta até Bolsonaro encontrar uma pessoa para assumir seu lugar.

LEIA TAMBÉM
COVID-19: TJPR decide em prol do isolamento social, mas Greca libera em Curitiba

Brasil tem 28.320 casos confirmados de Coronavírus e 1.736 mortes em 15 de abril

PSOL recorre no STF para que leitos privados de UTI sejam geridos pelo SUS

Mandetta é um incompetente, é contra o SUS, mas tem apoio da velha mídia. Ele virou o queridinho da vez durante nessa pandemia da Covid-19, no lugar do ex-juiz Sérgio Moro.

O diabo é que o número de casos de coronavírus e mortes continuam a subir no Brasil, enquanto Bolsonaro e Mandetta ficam disputando os holofotes.

Além disso, a guerrinha do ministro com o presidente da República somente distrai o distinto público para o funcionamento da guilhotina nos direitos dos trabalhadores.

Na madrugada desta quarta, por exemplo, a Câmara revogou 42 artigos da CLT e alterou outros 15 de legislações trabalhistas. Tudo para precarizar a mão de obra, reduzir salários e semi-escravizar a classe obreira.

Isso a Globo e a Folha não mostram porque eles todos concordam em ferrar o povo de verde e amarelo, literalmente.

Em tempo: quando era deputado, na legislatura passada, Mandetta revesava entre puxar o saco de Eduardo Cunha e votar contra o SUS; vide a PEC 95, que congelou pelos próximos 20 anos os investimentos na Saúde.