Lula, o homem que adora cachorro

Perón (esquerda) e Lula mostram seus cães de estimação.
O ex-presidente Lula comandou uma live na noite desta terça (7), sobre o coronavírus, com uma cadelinha vira-lata no colo.

A participação da cachorra durou alguns segundos, mas o suficiente para chamar a atenção das redes sociais.

Lula foi o entrevistador dos deputados Alexandre Padilha (PT-SP), Paulo Pimenta (PT-RS) e do governador de Piauí, Wellington Dias (PT).

Hoje é dia 7 de abril, o Dia do Jornalista, e, por isso, não faltaram brincadeiras dos entrevistados como ‘se cuide, William Bonner’ –o apresentador do Jornal Nacional, da Globo.

Lula gostou do papel de entrevistador e já anunciou que quer entrevistar os 9 governadores do PT, em breve.

A cadelinha ‘Resistência’ foi acolhida pelos integrantes da Vigília Lula Livre, em 2018, enquanto o ex-presidente era mantido preso político em Curitiba. Depois Janja, a namorada de Lula, a adotou para o casal.

LEIA TAMBÉM
Notícia ao vivo do coronavírus: Lula manda recado a Bolsonaro; assista agora

‘Gabinete do ódio’ promove ataque contra general Braga Netto

O estranho sumiço de Bolsonaro

Coincidência ou não, 7 de abril faz dois anos que o ex-presidente Lula foi preso na Polícia Federal do Paraná por determinação do então juiz Sérgio Moro. Logo depois da eleição, como prêmio, o magistrado virou ministro da Justiça no governo Jair Bolsonaro.

O ex-presidente argentino Juan Domingos Perón era outro que amava os cães. Ele também utilizava animais para trabalhar a imagem de homem afável. Ao que parece, o governante argentino gostava mesmo dos bichos, a ponto de editar uma lei (Lei 14346) de proteção aos animais no longínquo ano de 1954.

A imagem do cão correndo o enorme gramado da Casa Branca também virou marca registrada dos presidentes americanos.

Candidatos a cargos eletivos igualmente costumam aparecer com cães nos braços durante a campanha, mas, depois de eleitos, nunca mais.

Leia o depoimento de Lula sobre ‘Resistência’, a vira-lata adotada por ele e Janja:

Compartilhe agora